Muito prazer

Minha foto

Comecei a vida em Santos e cresci educada de acordo com as tradicionais regras que, muitas vezes, envolvem o machismo brasileiro. Mudei. Fiz faculdade fora. Ganhei liberdade, responsabilidade e identidade. Hoje, com 32 anos, estou casada com um homem fabuloso e espero nosso primeiro filho. Um sonho de gente grande, mas que espero desde criança: o da maternidade. O assunto sempre me fascinou e hoje, me pego com o corpo começando a deformar e sintomas nada agradáveis. Sabe o bom da história? Dou risada de tudo! Da azia, das ânsias intermináveis, da fome colossal e do tanto de cremes de estrias que hoje povoam meu banheiro. Isso é somente a primeira fase. Tenho certeza que, depois desta gravidez, continuarei rindo de mim mesma por inúmeros motivos, inclusive por me pegar em diversas situações que jamais imaginei passar.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

10 regras básicas de boas maneiras - um dia eu chego lá....

Aqui estão as 10 regras básicas de boas maneiras que devemos ensinar aos nossos filhos...

Parece algo óbvio, mas precisamos estar atentas se realmente os estamos ensinando a serem pessoas educadas. Antes de tudo, porém, lembrem-se de que o mais importante nesse aprendizado é o exemplo dos pais!

Garantir que as crianças aprendam desde cedo as regras básicas de comportamento estabelecidas pela sociedade é imprescindível, para que elas desenvolvam a habilidade de se relacionar bem com as pessoas e se sintam seguras em todas as situações sociais.

O aprendizado de boas maneiras deve começar desde cedo, mas sem deixar que as exigências atrapalhem a espontaneidade das crianças.

1) “Por favor” e “Obrigado”
Falar “por favor” e “obrigado” deve ser tão automático quanto respirar. Usar o tom de voz adequado para essas palavrinhas faz toda a diferença. Um “por favor” choramingando deixa de ser um ato de boa educação para ser um de manipulação.

2) Desculpar-se
Quando esbarrar em alguém ou fizer algo que incomode, deve sempre vir acompanhado de um “desculpe” ou “sinto muito”.

3) Cumprimentar a todos que conhecer
Cumprimente todos com um “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”, de preferência com um sorriso amável no rosto. Isso vale não só para a sua família e amigos, como também para os vizinhos, empregados, porteiro do prédio, conhecidos que encontra na rua, enfim, qualquer pessoa.

4) Respeito aos mais velhos
Abrir portas e ceder cadeiras aos mais velhos é um ato de valiosa educação.

5) Agradecer sempre que necessário
Agradecer sempre que ganhar um presente, mesmo que não tenha gostado. Ao receber um presente, ensine seus filhos a escrever um e-mail ou dar um telefonema de agradecimento.

6) Não interromper diálogos
Ensine-os a não interromper quando alguém estiver falando. Diga-lhes que eles precisam esperar um intervalo na conversa e, antes de interromper, pedir “com licença”.

7) Cumprir o combinado
Chegar aos lugares no horário marcado, sem atrasar! E ao aceitarem um convite, eles devem de fato ir ao evento. É claro que existem exceções para motivos de doenças ou emergências. Nesses casos, o anfitrião deve ser avisado sobre a ausência.

8) Saber se apresentar
Ensine-os a se apresentar aos pais dos amigos ou a apresentar os amigos para vocês. Caso alguém se esqueça de apresentá-los, eles saberão o que fazer. Por exemplo: “Oi, sou o Paulo e você deve ser a mãe do Ricardo, não”?

9) Olhar nos olhos
Ensine-os a olhar nos olhos de quem está falando com eles. É muito desagradável conversar com alguém que não lhe dirige o olhar, sem falar que passa uma grande mensagem de insegurança e timidez.

10) Não falar palavrões
E, finalmente, mas não por último: não permita que palavrões sejam ditos sob quaisquer circunstâncias e muito menos que gritem com outras pessoas.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Treinamento para quem quer ter filhos (é sério, viu!?)

O treinamento é grátis e deve ser feito por aqueles que pretendem ter filhos, ou para aqueles que já tiveram e querem relembrar.

CUIDADO: RISCO DE RISOS ALTOS A PONTO DE ACORDAR O "SACO". LEIA QUE VAI ME ENTENDER...

Exercícios práticos para treinamento de futuros papais e mamães (o grau de dificuldade de cada exercício é equivalente a tratar de uma criança com 01 (um) ano de idade):

1- VESTINDO A ROUPINHA
Compre um polvo vivo de bom tamanho e vá colocando a roupa, sem machucar a criatura, nesta ordem: fraldas, macaquinho, blusinha, calça, sapatinhos, casaquinho e toquinha.
Atenção: Não é permitido amarrar nenhum dos membros!
Tempo de duração da tarefa: UMA MANHÃ.

2- COMENDO SOPINHA
Faça um buraquinho num melão, pendure o melão de lado no teto com um barbante comprido e balance-o vigorosamente.
Agora tente enfiar a colherinha com a sopa no buraquinho.
Continue até ter enfiado pelo menos a metade da sopa pelo buraquinho.
Despeje a outra metade no seu colo.
Atenção: Não é permitido gritar!!
Limpe o melão, limpe o chão, limpe as paredes, limpe o teto, limpe os móveis à volta. Vá tomar um banho.
Tempo para a execução da tarefa: UMA TARDE.

3- PASSEANDO COM A CRIANÇA
Vá para a pracinha mais próxima.
Agache-se e pegue uma bituca de cigarro.
Atire fora a bituca, dizendo com firmeza: NÃO!
Agache-se e pegue um palito de picolé sujo.
Atire fora o palito, dizendo com firmeza: NÃO!
Agache-se e pegue um papel de bala.
Atire fora o papel de bala, dizendo com firmeza: NÃO!
Agache-se e pegue uma barata morta, dizendo com firmeza: NÃO!
Faça isso com todas as porcarias que encontrar no chão da pracinha.
Tempo para execução: O DIA INTEIRO.

4- PASSANDO A NOITE COM O BEBÊ PARA ACALMÁ-LO OU FAZÊ-LO DORMIR
Pegue um saco de alimento, com peso equivalente á 10 kg e passeie pela casa com ele no colo das 20 às 21 horas.
Deite o saco.
Às 22:00 pegue novamente o saco e passeie até às 02:00.
Deite o saco e você.
Levante às 02:15 e vá ver a Sessão Corujão porque não consegue mais pegar no sono.
Deite às 03:00.
Levante às 03:30, pegue outra vez o saco e passeie com ele até às 04:15.
Deitem-se os dois (cuidado para não usar o saco de travesseiro).
Levante às 06:00 e pratique o exercício de alimentar o melão.
ATENÇÃO: Não é permitido chorar perto do saco.

5- GERAL
Repita tudo o que você disser (frases ou palavras), pelo menos cinco vezes.
Repita a palavra NÃO a cada 10 minutos, fazendo o gesto com o dedinho.
Gaste uma pequena parcela do seu orçamento (90%) com leite em pó, fraldas, brinquedos, roupinhas.
Passe semanas a fio sem namorar, sem ir ao cinema, sem sair com os amigos e fique adulando o saco, sorrindo e brincando com ele no colo.

Pronto...agora você já deve estar pronto para ter filhos!!!!

:-)

Da série: Conselhos para uma mãe de primeira viagem

1. Lembre-se (sempre): você está fazendo um ótimo trabalho
2. Não tenha medo de pedir ajuda e conselhos
3. Não se culpe
4. Coloque data em TODAS as fotos tiradas (sim, acredite, a gente esquece e perde a noção do tempo...)
5. Registre o que seu filho fala (pode ser na memória, caso não dê tempo de gravar. Mas registre)
6. Dance com ele (a) - desde a gestação...dance com a "barriga", sabe?
7. Leia o mesmo livro vááááárias vezes - daí você treina porque quando ele (a) tiver uma história favorita, terá de ler N vezes. Ah! E você não consegue dizer não, viu?!
8. Escreva uma nota no primeiro livro que seu filho ler. Imagina vocês relembrando isso daqui uns 20 anos...:-)
9. Deixe-os escolherem suas roupas - você vai ver o tamanho da felicidade!
10. Deixe-o (a) correr na chuva e pular em poças d'água. Ah! Faça junto. É diversão melhor do mundo!


11. Ria. Seu filho (a) precisa ver isso. Ensine-o a rir dele mesmo. Isso é uma dádiva!
12. Deixe-o ajudá-la.
13. Ensine-o a ser grato. Sempre.
14. Ensine-o sobre os prazeres da vida
15. Desenvolva uma rotina de dormir
16. Tire cochilos enquanto ele dorme. Mas se sinta obrigada a isso. Se puder e quiser, faça.
17. Não compare. Pelo ao menos tente, ok?
18. Lembre-se que se preocupar é normal.
19. Guarde alguns brinquedos de lembrança
20. Tire fotos dos "trabalhos artísticos"


21.Guarde os desenhos dele (a)
22. Olhe nos olhos quando falar com ele (a). Você passa segurança assim.
23. Converse com ele desde bebê. Na gestação. Fale com sua barriga! Ele ouve, pode ter certeza!
24. Lembre-se que ficar doente é normal, portanto, não precisa se descabelar.
25. Confie nos seus instintos. Você estará certa. Sempre. Mãe é mãe...
26. Ouça conselhos. Analise. Mas faça o que você acha que é o melhor para ele (a).
27. Ensine a ele suas crenças e sua fé.
28. Jantem juntos, em volta da mesa. Tenha certeza que um dia (daqui uns 20 anos), você sentirá falta desse momento.
29. Envolva-se na vida do seu filho.
30. Não se preocupe em justificar suas decisões. Hoje, ele não vai entender nada, mas amanhã, quando também tiver seus filhos, vai entender tudo.