Muito prazer

Minha foto

Comecei a vida em Santos e cresci educada de acordo com as tradicionais regras que, muitas vezes, envolvem o machismo brasileiro. Mudei. Fiz faculdade fora. Ganhei liberdade, responsabilidade e identidade. Hoje, com 32 anos, estou casada com um homem fabuloso e espero nosso primeiro filho. Um sonho de gente grande, mas que espero desde criança: o da maternidade. O assunto sempre me fascinou e hoje, me pego com o corpo começando a deformar e sintomas nada agradáveis. Sabe o bom da história? Dou risada de tudo! Da azia, das ânsias intermináveis, da fome colossal e do tanto de cremes de estrias que hoje povoam meu banheiro. Isso é somente a primeira fase. Tenho certeza que, depois desta gravidez, continuarei rindo de mim mesma por inúmeros motivos, inclusive por me pegar em diversas situações que jamais imaginei passar.

sábado, 27 de novembro de 2010

6 meses de vida

Meio ano de vida! É tempo de comemoração e novidades na rotina do seu filho. A partir de agora, o seu bebê pode aproveitar também os passeios ao ar livre. Sem falar que um pouquinho de sol – desde que na intensidade recomendada pelos médicos – faz bem para a saúde.

Na hora de sair de casa, não abra mão dos cuidados que você adotou até aqui. Bonés e camisetas são obrigatórios para proteger a delicada pele da criança. Os melhores horários para se expor aos raios solares, como você bem sabe, são no início da manhã e no fim da tarde.

E o protetor solar? Agora, sim, ele está liberado para o seu filho.

Depois dos seis meses de idade, é fundamental passar protetor solar na criança. “Escolha um produto hipoalergênico, infantil e com fator de proteção maior ou igual a 20”, ensina a pediatra Andréa Makssoudian, do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo.

Passe o produto a cada duas horas. "Fique atento se a criança está transpirando ou se permanece muito tempo na água. Nesses casos, repita a aplicação quantas vezes for necessário", recomenda. Na dúvida, é melhor pecar pelo excesso.

O produto deve ser espalhado em todas as áreas do corpo que estiverem expostas ao sol.

sábado, 20 de novembro de 2010

O que significa João?

Sempre quis que meu filho se chamasse João. Desde que eu era criança me lembro que falava que queria o nome do meu filho João. Mas...o que significa este nome?

João
Nome de Menino
Origem: hebraica
Significado: Deus tem compaixão, Deus é misericordioso
Curiosidades: É um dos nomes mais populares em todos os lugares e ao longo de todas as épocas, tendo aparecido em Portugal pela primeira vez em documentos datados do século IX. São João, apóstolo é sempre lembrado no dia 27 de dezembro e São João Batista no dia 24 de junho.

O número do destino é: 4

O número da personalidade é: 1

O número da alma é: 3

Destino: Identifica o propósito na vida (4)

O professor. Sem sombra de dúvida, essa é uma criança que vai seguir a rotina da casa muito rapidamente. Você pode acertar o relógio pelo seu chorinho - será hora de trocá-la e dar de mamar. Há nela um sentido de organização muito forte. Não gosta que mexam nas suas coisas ou nos seus brinquedos.

E não tente engambelar uma criança 4. Exigente, ela cobra que tudo seja feito da forma prometida. Cumpra o combinado ou se prepare para dar alguma explicação verdadeira. Fica magoada quando não respeitada e passa a não acreditar no que os pais dizem.

É amorosa, mas sente dificuldade em expressar os sentimentos, por isso vai tentar demonstrar o afeto com atitudes. Uma delas será compartilhar com os coleguinhas tudo aquilo que sabe – adora ensinar. Como valoriza a estabilidade, essa criança necessita de um lar seguro. Abrace-a mais vezes para que ela tenha certeza disso.

Personalidade: Descreve como ele se comporta e se expressa no mundo (1)

Saberá chamar a atenção de todos a sua volta na intenção de atingir seus objetivos e pode ficar irritado quando suas vontades não forem satisfeitas.

Com a maior naturalidade, domina e lidera a situação, mas é preciso ensinar-lhe a ser justo e que todos devem ter a sua vez.

Inteligente, aprende com facilidade e adora receber elogios – por isso, seja sincera. O reizinho mandão gosta de dar as ordens, mas não de recebê-las – principalmente se elas tiverem um tom rude.

A melhor maneira de fazer com que obedeça é valorizar a tarefa a ser realizada. Isso dará a ele a sensação de importância e autoridade. Disciplina contínua e amorosa é o segredo para ajudar seu bebê a se tornar uma pessoa feliz.

Alma: Revela os sentimentos, nem sempre percebidos pelas outras pessoas (3)

Parabéns, seu bebê ainda pequenino já tem a vibração de uma nobre energia: a do amigo verdadeiro.

Com o tempo, você verá que ele faz o que estiver a seu alcance para ajudar. Não gosta de ver ninguém triste, sem esperança, e usará de todo o seu otimismo para mudar a situação.

De fato, como é muito criativo e tem facilidade de se colocar no lugar do outro, será dessas crianças que ajudam o coleguinha na escola e fica radiante quando ele tira uma boa nota.

Mas acredite que também há muita timidez e insegurança em seu comportamento.

Se sente que não atendeu às próprias expectativas e a dos outros, pode se chatear. Não se preocupe demais, pois o mocinho é batalhador e vai buscar se superar.

Minha jóia

5 meses e meio


Em breve, os primeiros dentes do seu filho vão despontar e, logo mais, ele vai abrir aquele sorrisão. Os sinais de que isso está prestes a acontecer são fáceis de notar.

A gengiva coça muito e fica inchada, vermelha.

E o bebê, que não resiste a essa coceirinha, leva sempre à boca algum brinquedo para reduzir o desconforto. Se ele estiver fazendo isso com freqüência, você já sabe que tem dente à vista...

Será que dói? Depende.

Quando os pais costumam usar gaze ou dedeira para limpar a boca da criança logo após a mamada, além de prevenir as cáries, também estão preparando a gengiva para receber os dentes.

Então, se você adotou esse cuidado até aqui, pode relaxar. Mas atenção: o bebê talvez apresente um pouco de febre nesse momento.

Surgem os primeiros dentes: geralmente eles nascem por volta dos 6 meses.

“Mas não há motivo para preocupação se os dentes apontarem entre os 4 e os 8 meses, e até mesmo com 1 ano de idade”, explica a odontopediatra Tânia Lima Barbosa, de São Paulo.

Segundo ela, o mais importante não são os períodos em que surgem, e sim a seqüência em que aparecem: incisivos centrais, incisivos laterais, primeiro molar, caninos e segundos molares.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A volta

Tenho muito o que escrever, confessar, contar....enfim. Desde que criei este blog muita coisa mudou na minha vida. E não foi só o nascimento do meu filho. Fui eu quem mudei. Engraçado que esta mudança veio aos poucos meio que de mansinho para não me assustar (acho). Estou mais madura (mas não menos alegre), mais cuidadosa (mas não menos moleca), muito mais zelosa e, principalmente mais feliz. Uma felicidade plena como se os problemas fosse minúsculos perto da maravilha de ver o sorrisso do meu filho. Chego a me emociar com o sorriso dele. As vezes bribco com ele para ele até gargalhar e eu choro. Choro de felicidade de saber que Deus me permitiu ser mãe, cuidar, tratar, dar carinho (e receber tb) a um ser inofensivo, indefeso e lindo. Toda criança é linda. A alma da criança é linda, pura e feliz. Por isso elas são especiais. E ter o privilégio de gerar uma vida e cuidar dela é demais de bom. A "nova" Neila tem várias funções novas: aprendeu a ser dona de casa, a pensar nas refeições, a estar ligada 24 horas por dia em tudo: no cachorro, no piscineiro, no caseiro, no jardineiro, nas compras, no que falta, no que tem demais....enfim, para quem acha que administrar uma casa é coisa simples, adianto: não é. Penei com isso. Pedi ajuda as amigas, a mãe, a sogra...como boa ariana peguei um pouco de cada que eu achei melhor e montei meu modo de administrar toda minha nova vida. Quando o João nasceu, não tive a mínima dimensão de quanto tudo mudaria e se eu daria conta de tudo. No começo surtei, óbvio. Mas hoje, 5 meses e meio depois, posso dizer que sou uma nova mulher (ahaha). Engraçado que antes do João eu lidava completamente diferente com as questões domésticas afinal, sempre morei sozinha e levei toda a rotina que aprendi e fiz por anos para meu lar com o Ricardo. Quando o João chegou a casa mudou, a vida mudou, as pessoas mudaram, os horários mudaram, a comida mudou, minha casa mudou. Estava tudo de cabeça para baixo e eu precisava arrumar aquela bagunça. Fui levantando as coisas e arrumando tudo aos poucos. Comecei pela babá. Preciso de uma babá para voltar a trabalhar com tranquilidade. Consegui uma moça muito bacana que está conosco até hoje e por mim deve ficar até uns 10 anos do JR. Depois da Marfia (a babá) minha vida foi se encaixando. Veio a completação da amamentação com mamadeira, o que me tirou um grande peso do dia-a-dia. Muitos falavam que o João não pegaria mais o peito por causa da mamadeira e tal. Saibam que até hoje o menino mama peito e mamadeira na boa. Comecei assumindo meu papel de dona-de-casa que vai a feira, sacolão, mercado, pet shop, pediatra, verifica o gás, sabe mexer na elétrica da casa, conversa com "n" perstadores de serviços. Foi tudo muito difícil, afinal, estava acostumada com minha vida independente, ativa e só minha. A casa e os afazeres domésticos estavam lá em 10º plano...No começo achei que ia pirar (eu sempre acho isso) mas hoje digo que já tiro de letra. Aprendi a me preocupar e resolver mil coisas ao mesmo tempo (mais coisas - muito mais - do que eu resolvia antes). Hoje me preparo para mais uma empreitada: a volta ao trabalho. Mas isso é assunto para um novo post...

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Faz tempo...




Que não passo por aqui mas por enquanto meu tempo é todo e inteiramente dedicado ao meu tesouro. Olha só:

domingo, 8 de agosto de 2010

Dia dos Pais


Este fim de semana foi a "estréia" de João Ricardo nas ruas de São Paulo. Na quinta passada o levei para tomar as primeiras vacina que o "liberariam" para eventuais passeios e voltinhas por aí. O fim de semana não poderia ser melhor: no sábado a noite festinha de 2 anos de um amiguinho (filho do amigo do pai dele, Marcus Vinícius). Hoje, almoço no Barbacoa do Shopping Morumbi. Foi tudo muito (mas muito meeesmo) trabalhoso. Mil coisas a serem levadas, mil cuidados, segura daqui, pensura de lá, leva no colo, abre carrinho, fecha carrinho, guarda tudo novamente...hehehe. Uma ventura deliciosa. Daqui a pouco a gente acostuma. Hoje (confesso) estávamos beeeem atrapalhados com tudo, mas com o tempo a gente pega a prática...hehe
Parabéns, papai!!!

domingo, 11 de julho de 2010

Últimas





Tempo...

Que loucura é ter um filho! Teve dias que me vi as 15h de pijamas, sem escovar os dentes ou lavar o rosto se quer! Almoçar? Tomar café da manhã? ahahahaha
Bom, hoje, o João está com 44 dias. A rotina está melhorando. Ele já dorme mais, faz as mamadas direito e eu estou conseguindo respirar melhor. Até na manicure e cabeleireiro eu fui! Progresso...
A cada dia é uma novidade: o olhar dele fica diferente, um gseto novo...bom, em 44 dias já foram inúmeras novidades mas voud eixar aqui a que eu mais gosto: ele me olha fixamente no momento da mamada. Um olhar terno, carinhoso...e ele agarra na minah blusa também. Nesta hota vejo o quão a amamentação aproxima mãee e filho. E é uma ligação que ninguém nem nada desfaz. Ela é simples: só existe e ponto. É mágico...não sei descrever direito. mas é muuuito bom.
Joã voltou ao pediatra esta semana: o garoto engordou 1,2 kg em 30 dias e pesa 4,5kg medindo 57 cm. Masaa todo instante. Bobeou, o João está mamando. Um tigrinho!
Ele começou a querer balbucear gritinhos. Fica olahndo para móbiles e agitando as mãozinhas, tenta pegar o bichinho. Grita. parece que vai chorar mas não é. Trata-se da expressão dele ao ver e querer o brinquedo. Uma graça. Mil descobertas!
Ele gosta de ficar em pé no colo. Não quer mais ficar deitado. Agenta, né? Nems egura a cabecinah direito mas quer ficar de pé. Teimoso como a mãe dele...hehe
Eu estou apaixonada pelo João. Só penso nele, só quero ele, ebijo o bebe o dia inteiro (ahahah). É verdade!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Amo!



Cansaço

Estou exausta, confesso. João Ricardo teve cólicas durate TODO o dia! Sim, o dia inteiro. As 16h quando eu pensei que ele havia dormido...surpresa! A festa continuou...mas ainda bem que a vovó Margarida estava por aqui e ficou com ele. Eu hesitei em dormir um pouco, achei que não precisava que estava bem e tal. Deitei e apaguei. Quase 3 horas como se fosse no meio da noite! Realmente estava exausta! E amanhã tem mais!! rs

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Até hoje

Hoje, o João completa 16 dias de vida.
Eu nem tenho como descrever tudo já que estou amando tudo o que envolve a maternidade. Ele teve uma assadura bem feia no bumbum. Chorávamos (eu e o Ricardo) com ele a cada troca de fraldas. Depois de inúmeras dicas, vários testes com pomadas diferentes, finalmente a assadura diminuiu e hoje já conseguimos trocar a fralda sem chorar com ele...rs
O João acorda a cada 2 horas ou 2 horas e meia. A noite este intervalo fica até um pouco maior (ele é bonzinho até nisso!). Quando ele acorda já trocamos a fralda e dou a mamada dele.
O papai encheu a casa de fotos do João! Pois é, demorou para ele começar a imprimir algumas fotos, mas quando começou, segura! rs
Minha mãe me ajudou muito e vai continuar fazendo: ficou comigo desde o dia do nascimento até ontem, quando foi embora quase chorando...sim, ela queria ficar mais! Não por mim, claro, mas pelo João. Já ligou hj logo cedo e disse que liga a noite novamente. Corujisse dee vó. Nas madrugadas, o João choramingava, minha mãe já estava no meu quarto com os braços estendidos falando: me dá ele e dorme, descança! Quem quer mais que isso? Mãe, tô com saudades, tá?!!!! hehehehe
As visitas não param e os amigos curtem nosso pequeno anjo. Aliás os amigos ficaram "grávidos" conosco e acompanharam tudo junto.
Um probleminha na minha mão direita me preocupa: está adormecida desde o dia do parto. Tem horas que mal consigo segurar objetos com ela. Estranho. O obstetra pediu para eu procurar um neuro. Dr. Ale, pleaseeeeee!!!!
Quanto a minha cesária está ótima. Melhor não poderia. Já estou liberada para fazer caminhadas e logo menos, volto a puxar ferros de leve. Preciso perder esta pança!

Ah! mais uma coisa: levamos o JR ao pediatra! O médico é um fofo, amei ele! Melhor de tudo que ele disse que nosso anjinho é perfeito: "Mãe, eu fiquei procurando defeitos no João Ricardo, mas não achei nenhum. Ele é perfeito e seu leite é ótimo já que o rapaz engordou meio quilo do dia que saiu da maternidade até agora!!". Esats foras as palavras do pediatra. Precisa dizer que saí de lá com um sorrisão no rosto?
Fiquei tão feliz, tão empolgada que, na sequencia, tive que passar no obstetra para tirar os pontos e pegar minha licença maternidade. Estava tão doida que esqueci de pegar o documento!!! ahahaha
Cheguei em casa e chorei tanto, mas tanto...acho que minha agústia por esta primeira consulta estava tão grande que quando o alívio veio, desabei. Faz parte, né?

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Vida de Bebê - de Paul Reiser

Trecho do livro "Vida de Bebê "
Autor: Paul Reiser (autor e ator no seriado Mad About You)
Editora Objetiva


"Ergui os olhos para minha esposa e fiquei ainda mais chapado pelo que vi em seguida: a mulher mais radiante e bela que eu jamais imaginara. Naquele instante - seus cabelos grudados na testa de suor, chorando e se contorcendo de dor -, no meio de tudo isto, havia esse ser primoroso e inevitavelmente feminino, fazendo exatamente o que tinha que fazer, instintiva e esplendidamente. Era como um anúncio de Mulher. Poderosa e arrebatadora.

É um fenômeno além da compreensão como as mulheres sabem fazer isso. A fim de parirem, parece que Deus dá a elas mil vezes mais vigor, recursos, sabedoria e esperteza do que normalmente possuem. Ironicamente, durante essas mesmas horas, os homens ficam com menos. E não acho que seja coincidência. Prefiro crer que a gente fica com menos do que somos para que as mulheres possam ser mais do que elas são. É uma transferência. Uma dádiva de amor. "

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Meu anjo


Este é o João Ricardo. Desde o dia 27 de maio de 2010 o bem estar e a felicidade dele são os meus objetivos. Estes objetivos são os mais importantes da minha vida desde então. E como a maternidade está só começando, estes serão meus obejtivos daqui para frente por toda minha vida. Amo você, meu filho.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Um Anjo Chamado Mãe

Uma criança pronta para nascer perguntou a Deus:

Dizem que estarei sendo enviado à terra amanhã...Como eu vou viver lá, sendo assim tão pequeno e indefeso?

DEUS:Entre muitos anjos, eu escolhi um especial para você. Estará lá te esperando e tomará conta de você.

CRIANÇA: Mas diga-me: Aqui no céu eu não faço nada a não ser cantar e sorrir,o que é suficiente para que eu seja feliz. Serei feliz lá?

DEUS:Seu anjo cantará e sorrirá para você e,a cada dia, a cada instante, você sentira o amor do seu anjo e será feliz.

CRIANÇA: Como poderei entender quando falarem comigo se eu não conheço a lingua que as pessoas falam?

DEUS: Com muita paciência e carinho, seu anjo lhe ensinará a falar.

CRIANÇA: E o que farei quando quiser te falar?

DEUS: Seu anjo juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar.

CRIANÇA: Eu ouvi dizer que na terra há homens maus. Quem me protegerá?

DEUS: Seu anjo lhe defenderá, mesmo que isto signifique arriscar a própria vida

CRIANÇA: Mas eu serei sempre triste porque não te verei mais.

DEUS: Seu anjo sempre lhe falará sobre mim e lhe ensinará a maneira de vir a mim e eu estarei sempre dentro de você. Nesse momento havia muita paz no céu, mas as vozes da terra já podiam ser ouvidas.

A criança apressada pediu suavemente: Deus, se eu estiver a ponto de ir agora, diga-me por favor o nome do meu anjo.

DEUS: Você chamará seu anjo de MÃE.

João Ricardo chegou!

Finalmente ele nasceu. Vou ser sucinta já que estes primeiros dias são inteiramente dedicados a aprendizagem da maternidade...
Deu tudo certo, foi maravilhoso o parto. As visitas na maternidade foram 10 e o Joaõ Ricardo é lindo, cheio de saúde, mama como um bezerrinho (bom já que fará a mamãe dele emagrecer rapidinho hehe) e passou em todos os testes de saúde na maternidade.
Não posso querer mais bênção de Deus.
Estamos muito felizes. Ricardo é mesmo um paizão (já era seperado, né? rs): faz o bebe dormir, acorda anes da mamãe a noite, levnata, troca fralda, dá banho....enfim, tudo de bom.
Logo emnos passo com amis calma para descrever tudo que sinto nesta fase.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Últimas horas com a barriga

Faltam apenas algumas horas para a maratona começar. Vamos nos levantar as 03h30, nos arrumarmos e pretendemos chegar na Promatre as 04h30. Minha internação começa as 05h desta quinta-feira, 27/05/2010. Aliás minha nova vida começa nesta data e horário também.
Hoje tomei o último banho com a barriga. Fiz massagem (como todos os dias) e conversei muito com o meu bebê. Me despedi dele na barriga. Disse a ele que massagem agora só ao vivo e a cores. E me pus a chorar. Um choro bom, afinal, trata-se de um choro de sonho realizado, de uma conquista, sabe? Nunca sonhei em ser jornalista, em vencer a vida sozinha, em batalhar coisas, em ser uma mulher independente, em me casar, em me vestir de noiva, em jogar meu bouquet...Nunca sonhei nada disso. Estas coisas apenas aconteceram na minha vida. Agora a maternidade sim era um sonho. um sonho que sempre quis. Sempre desejei ser mãe. Sempre quis sentir a força de uma nova vida no meu ventre. E, graças a Deus e ao meu marido Ricardo, isso aconteceu. Sei que neste momento tem gente pensando: mas a brincadeira de mamãe e filhinho está começando e tal....(risos), mas para mim, agora, depois do nascimento dele, começa uma outra fase. Uma fase mais mecânica de afazeres e tal. Eu falo é desta fase mágica que é a gestação. Eu A-D-O-R-E-I ficar grávida. Adorei minha barriga (tenho certeza que sentirei falta dela no primeiro banho assim como sentimos a falta de um cabelo comprido que tosamos de um dia para o outro, sabe? Só que agora falo de uma vida. Sim é nítido que existe uma vida dentro de mim. Ele se mexe sem parar (isso significa vitalidade, graças a Deus!) e esta sensação que no começa é super estranha, torna-se a coisa mais mágica da sua vida. Eu amei a gravidez e quero outra, pelo menos! (risos)
Hoje foi o dia do telefone tocar: em casa, no celular...todos querendo me desejar uma boa hora, vibrações positivas, palavras de carinho e tudo mais. Tudo foi muito bom: desde o dia que descobri a gravidez até hoje com todo este carinho que recebi dos meuas amigos e familiares. Talvez por isso hoje estou calma, centrada e com um sorriso no rosto e um brilho nso olhos que ninguém consegue tirar. O Ricardo está exatamente como eu. Curtimos tudo o tempo todo juntos e agora, vamos curtir nosso filhote.
Os relatos que até hoje foram de uma mulher que passava pela sua primeira (e almejada) gravidez, a partir de amanhã, passam a ser de uma mãe que tentará fazer o melhor de tudo para ver brotar a todo instante um sorriso lindo no rosto do nosso filho, nosso João Ricardo. Este sorriso é meu objetivo de vida e, tenho certeza, do Ricardo também.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Oração a Nossa Senhora do Bom Parto

Ó Maria Santíssima, vós, por um privilégio especial de Deus, fostes isenta da mancha do pecado original, e devido a este privilégio não sofrestes os incómodos da maternidade,
nem ao tempo da gravidez e nem no parto; mas compreendeis perfeitamente as angústias e aflições das pobres mães que esperam um filho, especialmente nas incertezas do sucesso
ou insucesso do parto.

Olhai para mim, vossa serva, que na aproximação do parto, sofro angústias e incertezas.

Dai-me a graça de ter um parto feliz.

Fazei que meu bebé nasça com saúde, forte e perfeito.

Eu vos prometo orientar meu filho sempre pelo caminho certo, o caminho que o vosso Filho, Jesus, traçou para todos os homens, o caminho do bem.

Virgem, Mãe do Menino Jesus, agora me sinto mais calma e mais tranquila porque já sinto
a vossa maternal protecção.

Nossa Senhora do Bom Parto, rogai por mim!

Pensamento do ano!

Quando o amor de duas pessoas não cabe dentro delas, nasce uma nova vida!

De Neila para João Ricardo

Nunca trocamos um olhar, mas posso sentir seu coração.
Nunca senti o toque delicado da sua pele, mais sinto a sutileza da sua vida a cada minuto dentro do meu ventre.
Nunca ouvi o doce som de sua voz, mas para nós palavras não são necessárias.
Você nunca me beijou, mas sinto entre nós uma ligação eterna e tão profunda que é inútil tentar descrevê-la.
Sonho com o dia que irei segura-lo em meus braços, lhe dar todo o meu carinho e finalmente conhecer seu sorriso.
Esse sorriso passará a ser meu objetivo!! E vou encarar este objetivo como nenhum outro em minha vida até hoje.
Prometo lutar por ele (o sorriso) todos os dias. Peço que tenha paciência comigo, pois mesmo amando-lhe com toda a minha alma, estou aprendendo junto contigo, e, algumas vezes, talvez não saiba como fazer sumir todas as suas aflições.
Mas lhe asseguro que terás sempre o meu máximo. O máximo do meu amor, da minha proteção, da minha vida.
E quando não precisar mais de mim, prometo lhe passar todas as minhas experiências, mas jamais impedir que tenha as suas próprias.
Prometo te amar incondicionalmente!!
Você já vivia em meus sonhos... Sempre lhe esperei!

sábado, 22 de maio de 2010

Depressão pós parto

Com o parto, ocorrem reações conscientes e inconscientes na puérpera e em todo o ambiente familiar e social imediato, que reativam profundas ansiedades. Uma das mais importantes é a revivência inconsciente da angústia do trauma do próprio nascimento: a passagem pelo canal do parto, que inviabiliza para sempre o retorno ao útero e empurra para um mundo totalmente novo e, portanto, temido.

A perda repentina de percepções conhecidas, como os sons internos das mães, o calor do aconchego, enfim, o sentido total de proteção, para o surgir de percepções novas e assustadoras.

A secção do cordão umbilical separa para sempre, o corpo da criança do corpo materno deixando uma cicatriz, o umbigo, que marca o significado profundo desta separação. Assim, no inconsciente, o parto é vivido como uma grande perda para a mãe, muito mais do que o nascimento de um filho. Ao longo dos meses de gestação ele foi sentido como apenas seu, como parte integrante de si mesma e, bruscamente, torna-se um ser diferenciado dela, com vida própria e que deve ser compartilhado com os demais, apesar de todo ciúme que desperta. Sendo assim, a mulher emerge da situação de parto num estado de total confusão, como se tivessem lhe arrancado algo muito valioso ou como se tivesse perdido partes importantes de si mesma.

Tanto quanto na morte, no nascimento também ocorre uma separação corporal definitiva. Este é o significado mais doído do parto e que se não for bem elaborado, pode trazer uma depressão muito mais intensa à puérpera: o parto é vida e também é morte.

Os sintomas do estado depressivo variam quanto à maneira e intensidade com que se manifestam, pois dependem do tipo de personalidade da puérpera e de sua própria história de vida, bem como, no aspecto fisiológico, as mudanças bioquímicas que se processam logo após o parto.

Além das vivências inconscientes em que predominam as fantasias de esvaziamento ou de castração, as mais intensas são as ansiedades de carência materna - quando a puérpera apresenta forte dependência infantil em relação à própria mãe ou ao marido - e as de autodepreciação, quando se sente incapaz de assumir as responsabilidades maternas, e até mesmo inútil, quando não consegue captar a compreensão do significado do choro do bebê para poder satisfazê-lo. Para poder suportar tais ansiedades, inconscientemente, alguns mecanismos de defesa são colocados em movimento, segundo as características pessoas da puérpera.

Dessa maneira, ela pode apresentar-se cheia de uma energia despropositada, eufórica, falante, preocupada com seu aspecto físico e com a ordem e arrumação do ambiente em que se encontra. As visitas são recebidas calorosamente e parece tão disposta, auto-suficiente, como se não precisasse de ajuda externa. Em contrapartida, manifesta alguns transtornos do sono, muitas vezes necessitando de soníferos.

Se o ambiente mais próximo não lhe oferecer carinho e atenções, tal estado pode produzir somatizações, como febre, constipação e outros sintomas físicos. Do mesmo modo, se as fantasias inconscientes não puderem ser contidas, surgem as ansiedades depressivas de modo ocasional ou em acessos de choro, ciúmes, aborrecimento, tirania ou em expressões de autodepreciação e de auto-acusação.

A puérpera, ao contrário da hiperativa, pode apresentar-se com um profundo retraimento, necessidade de isolamento, principalmente se há uma quebra muito grande do que esperava, tanto em relação ao bebê idealizado quanto a si própria como figura materna. A prostração e a decepção com sentimentos de fracasso e desilusão, têm também aspectos regressivos que se somam aos já produzidos pelo parto, com a reatualização do trauma do próprio nascimento, fazendo com que a puérpera sinta-se mais carente e dependente de proteção, como que competindo com o bebê as atenções do meio que a cerca.

A sensação predominante neste caso, é de sentir-se apenas a serviço do bebê, como se nunca mais fosse recuperar sua vida pessoal.

O homem também pode apresentar o quadro de depressão puerperal, embora com menos intensidade. A depressão masculina tem origem nos sentimentos de exclusão diante da díade mãe-bebê. É como se ele se percebesse apenas como uma pessoa provedora que deve trabalhar e satisfazer as exigências impostas pelo puerpério da mulher.

A própria vivência emocional do parto e a possibilidade de decepção quanto ao sexo do bebê, num momento em que todos ao seu redor parecem ocupados demais para lhe dar a atenção que necessita, muitas vezes encontra saída para suas ansiedades, no ambiente externo ao lar. Daí o aumento das atividades e carga horária no trabalho, relações extra-conjugais ou mesmo somatizações com ocorrências de doenças ou quedas com fraturas, para poder também chamar atenção sobre si.

No caso de já existirem outros filhos, estes também sofrerão impactos emocionais, com a ausência da mãe e o medo de perder seu amor em prol do novo membro da família. O modo como demonstrarão tais sentimentos, freqüentemente vão desde a regressão, quando solicitam novamente o uso da chupeta, apresentam transtornos do sono, inapetência, voltam a molhar a cama, até mesmo a negação da própria mãe, como se não precisassem mais de seu amor e cuidados. Neste momento, vinculam-se mais fortemente com o pai ou com a pessoa que as está atendendo, fortalecendo na figura materna o sentido de incapacidade, de não conseguir realmente dar conta das antigas e novas responsabilidades, concomitantemente.

É muito difícil determinar o limite entre a depressão pós-parto normal da patológica, chamada de psicose puerperal. A característica principal desta é a rejeição total ao bebê, sentindo-se completamente aterrorizada e ameaçada por ele, como se fosse um inimigo em potencial.

A mulher sente-se, então, apática, abandona os próprios hábitos de higiene e cuidados pessoais. Pode sofrer de insônia, inapetência, apresenta idéias de perseguição, como se alguém viesse roubar-lhe o bebê ou fazer-lhe algum mal. Se a puérpera estiver neste quadro de profunda depressão, sem poder oferecer a seu filho o acolhimento necessário, este também entrará em depressão. As características apresentadas são: falta de brilho no olhar, dificuldade de sorrir, diminuição do apetite, vômito, diarréia e dificuldade em manifestar interesse pelo que quer que esteja ao seu redor. Conseqüentemente, haverá uma tendência maior em adoecer ou apresentar problemas na pele, mesmo que esteja sendo cuidado.

Se há bloqueio materno em manifestar amor pelo filho, alguém deve assumir a tarefa de maternagem em que o bebê possa sentir-se amado e acolhido, pois sem amor não desenvolverá a capacidade de confiar em suas próprias possibilidades de desenvolvimento físico e emocional.

Neste caso, o psiquiatra deve ser consultado urgentemente e, simultaneamente ao apoio farmacológico, será aconselhada a psicoterapia.

Assim, o ambiente imediato deve estar atento à intensidade da depressão apresentada pela puérpera, no sentido de que se não puder proporcionar a segurança e a paz que ela necessita, possa pelo menos aconselhá-la a procurar ajuda profissional neste momento de crise.

De qualquer maneira, em quaisquer desses estados apresentados, é comum e esperado, na puérpera, a ocorrência de idéias depressivas e persecutórias, o retraimento e o abandono ou a hiperatividade, sem chegar ao nível alarmante da psicose puerperal. O próprio estado regressivo em que se encontra contribui para o surgimento de tais sintomas.

Assim, se a família e os amigos colaborarem de modo satisfatório, proporcionando confiança e segurança à puérpera, principalmente no tocante às atividades maternas, sem críticas e hostilidades, mas com compreensão e carinho, acolhendo-a nos momentos de maior fragilidade emocional, a depressão pós-parto vai diminuindo de intensidade até se transformar em carinho pelo bebê e respeito pelo ritmo de seu desenvolvimento e progresso.

Até alguns anos atrás, quando as famílias eram mais numerosas, era comum o filho mais velho cuidar do mais novo e, desta forma, quando tinham seus próprios filhos, sentiam-se mais capacitados e seguros em assumi-los. Hoje em dia, é mais difícil passar por esta experiência, já que todos na família saem para trabalhar muito cedo e o número de filhos ter diminuído consideravelmente. Para suprir tal carência de aprendizagem, algumas maternidades estão implementando o sistema de alojamento conjunto, para que possa proporcionar à gestante a experiência real e supervisionada com seu bebê, o que facilitará a formação do vínculo precoce entre eles.

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 38 semanas de gravidez

No decorrer da 39a semana de gravidez, os bebês pesam em média entre 3 e 3,2 quilos, e continuam acumulando gordura para ajudar a controlar a temperatura depois do nascimento.

Os órgãos e sistemas do seu bebê estão plenamente desenvolvidos, mas os pulmões são os últimos a amadurecer por completo. (Mesmo depois do nascimento, pode ser que demore algumas horas para que o bebê adquira um ritmo normal de respiração.)

Morrendo de curiosidade com a cor dos olhos do seu filho? A maioria dos bebês nasce com olhos azul escuro, mas a verdadeira cor só se define mesmo vários meses depois. A cor que você verá logo depois do parto vai durar pouco -- a exposição à luz muda imediatamente a cor dos olhos do bebê.

Erro básico

Bom, gente, descobri na semana passada que estou 1 semana atrasada nas minhas contas com a minha gestação.

Sim, a pessoa aqui não tem capacidade sequer de saber contar a própria gestação!! hehehe

Estou com 38 semanas completas ontem, dia 21/05/2010. Portanbto segue, na sequencia, as explicações sobre a 38ª semana!!

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 37 semanas de gravidez

Seu bebê pesa por volta de 2,8 quilos, e pode ter até 50 centímetros de comprimento.

A cabeça, do bebê, na maioria dos casos, está encaixada na cavidade pélvica -- cercada e protegida pelos ossos da sua pelve. Essa posição abre espaço para as pernas e o bumbum do bebê, que estão bem apertados dentro do útero.

Muitos bebês já são cabeludinhos, com fios de cabelo de até 2,5 centímetros. Mas não se surpreenda se a cor do cabelo do seu filho for totalmente diferente da do seu. Casais de cabelos castanhos são pegos de surpresa às vezes com um filho bem loiro, e o contrário também acontece. E há, é claro, aqueles bebês que nascem totalmente carecas.

Por falar em cabelo, a maior parte da camada de pêlo fininho, o lanugo, que cobria seu bebê a partir da 26a semana já desapareceu, assim como a maioria do verniz caseoso, a substância esbranquiçada e viscosa que também envolve o corpo dele.

O bebê vai engolir o lanugo e o verniz junto com outras secreções, e eles ficarão armazenados no intestino, para formar o primeiro cocô do seu filho, uma substância escura, quase preta, chamada mecônio.

Tudo certo!

Agendei a cesariana. Prontofalei!
Alguns motivos me levaram a isso, claro que, principalmente, a opinião do meu obstetra em realção ao meu tipo físico, o tamanho do meu bebê, minha (querida) pressão arterial que insiste em subir ainda, meu risco (grande) de depressão pós parto e por último, mas não menos importante, pela minha extrema ansiedade.
Será nesta quinta-feira, 27/05/2010, as 07h na Promatre Paulista. Um lugar lindo que eu e o Ricardo escolhemos com o maior carinho. Vou usar a sala de parto aberta, ou seja, a platéia toda (sim, devem juntar umas 20 pessoas por lá na hora. A família e os amigos estão tão enlouquecidos quanto nós!) assiste o momento do nascimento e dá aquele primeiro tchauzinho básico para o pequeno João Ricardo já nos primeiros minutos de vida.
Estou com medo? Sim. Bastante. Medo de dar algo errado, medo do bebê não gostar de mim (parece banal, mas rola esse medo), medo de não ter leite, medo do leite secar, medo de não dar conta do recado que um bebê exige, medo de não ser uma boa mãe, boa esposa...enfim, medos mil.
Meu psiquiatra está de olho em mim. Teme por uma depressão pós parto. Já nos deu uma série de recomendações para que eu não caia nesta armadilha do cérebro. Tomara que dê tudo certo.
Esta semana será de uma espera. Talvez a melhor espera (e mais demorada tb) da minha vida. Vou tentar fazer mil coisas para desanuviar a cabeça. Tipo várais coisas no mesmo dia, comer em lugares diferentes, cinema, enfim, vamos inventar já.
Durante a semana escrevo mais por aqui. Vamo que vamo!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 36 semanas de gravidez

Seu bebê continua engordando -- até 30 gramas por dia. O João pesa 2,96 kg e mede 49 cm de comprimento de acordo com o ultrasson do último dia 14/05.

Pode ser que você sinta aumentar a pressão no baixo ventre, e note que seu bebê está descendo. Quando ele encaixar, seus pulmões e seu estômago vão agradecer, e você conseguirá respirar e comer um pouco melhor.

Andar, porém, vai ficar cada vez mais desconfortável -- há mulheres que dizem que parece que o bebê vai despencar a qualquer momento. Além disso, a vontade de fazer xixi dificilmente dará trégua.

A boa notícia é que, no fim desta semana, sua gravidez será considerada "a termo", ou seja, se o bebê nascer já não vai mais ser considerado prematuro.

Na consulta de pré-natal, agora semanal, seu médico pode querer fazer um exame de toque para ver se seu colo do útero já começou a dilatar (abrir) e apagar (afinar).

O médico também vai verificar a posição do bebê, para determinar se ele já está encaixado.

Está quase tudo pronto

Na sexta passada tive a maravilhosa notícia de uma amiga do Buga que teve bebê. Nossas gestações eram bem próximas...
Bom, precisa dizer que eu pirei? Então, cheguei em casa arrumando minha mala como se estivesse atrasada para um vôo ou coisa parecida.
O Ricardo até assustou.
Eu já tinha separado e lavado tudo, mas ainda não tinha arrumado na mala. Como uma afobada ariana doida, quis arrumar tudo naquele dia mesmo. E arrumei. sim, minha mala está pronta. Claro que desde então, a acad hora, me lembro de algo que posso e/ou devo levar para a maternidade e esqueci de colocar na mala. Até o fim desta semana, provavelmente, terei arrumado tudo novamente em uma mala maior...ahahahha
A malinha do João comecei a arrumar hoje. Fiz os famosos "envelopes" por dia. Na verdade, coloquei 2 roupas por dia. Quero ele lindo e cheiroso para receber todos!
Ainda faltam alguns complementos na malinha dele, mas adiantei boa parte. Minha mãe vem na quinta com o resto das mantinhas e fraldas para completarmos tudo e finalmente aguardar pela tão esperada hora. Nossa, esta espera é diferente de qualquer outra que já tive na vida. Muito mais difícil. Quero que chegue logo e ao mesmo tempo, o medo se instala em mim.
Medo de não dar conta na hora do parto (seja ele normal ou cesariana), medo de não ser uma boa mãe para o João, medo de um monte coisas.
Tomara que isso passe ao longo destas duas semanas. Estou torcendo...
Só sei que será um momento mágico de amor e de carinho e sei também, que minha vida jamais será a mesma com o nascimento do meu filho. Sei que o maior amor do mundo, o amor de mãe, é mesmo o mais completo e pleno. Já posso senti-lo.

Está chegando a hora

Estou na reta final. Logo, logo este barrigão aqui vai sumir e minha vida nunca mais será a mesma. Sonho, desejo e quero muito eu filhote, mas tenho cereza que vou sentir uma super falta desta barriga.
A gestação foi a melhor coisa que me aconteceu: o sentimento de felicidade e de amor é tão pleno que vicia. Quero mais! rs
Hoje tenho 36 semanas completas. São 8 meses já. Pela crença de muitas avós, uma gestação se dá com nove luas. Engravidei na Lua Cheia (detalhe: nasci na lua cheia também) e minha 9ª lua cheia entra em curso na próxima quinta-feira, dia 27/05.
Como acredito na força da mãe lua, estou tentando me preparar (não vou dizer que estou preparada porque é mentira!) para que na quinta ou sexta da próxima semana algo diferenet aconteça e eu tenha que correr para a Pro Matre e finalmente ver a carinha do meu João.
João significa enviado de Deus. Tomara que venha com muito amor e saúde esse meu filhote que já está com 49 cm de comprimento e 3kg de peso.
Casa mexida dele dentro de mim é sentida: as vezes com risos, as vezes com dor e muitas das vezes, com um misto dos dois. Adoro tudo!
Vou sentir falta desta barriga...

A volta de volta


Demorei para escrever algo aqui novamente. Na última vez, dia 18 de abril, era meu aniversário, me lembro de tuso que resolvi publicar aqui, mas que muita gente que me conhece, já sabia.
No dia seguinte, dia 19 de abril de 2010, as 03h30, perdi minha priminha Tamara. Ela lutava contra um câncer há apenas 4 meses,q uando descobrimos o mal. Ela foi brava, perseverante. Resistiu plenamente a tudo e a todos...mas o tumor era forte e inerte a quimio que ele tomou com tanto sacrifício e reações mil. Confesso que fiquei sem chão. Por mais que toda a família quis me proteger de tudo, minha princesinha se foi e eu sinto muito a falta dela. Durante toda a internação dela no Instituto do Câncer, eu fazia questão de ir até o quarto para receber das mãozinhas dela o carinho na minha barrigona. E o João Ricardo sentia toda a vibração do momento. Era mágico.
Hoje ela deve adormecer ainda no colo da minha tia, mãe dela, que também tanto amo. Peço somente que tenham paz estas duas almas iluminadas e maravilhosas que tive e oportunidade de conviver.
Tamara e Tia Nora, amo vocês!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 35 semanas de gravidez

Seu bebê está pesando por volta de 2,4 quilos, com 45 centímetros de comprimento.

Olhando para sua barriga, é capaz de você conseguir distinguir, de vez em quando, o contorno de um cotovelo, um pé ou da cabeça. Daqui a pouco, como a parede do seu útero e do seu abdome fica cada vez mais fina e deixa passar mais luz, ele vai começar a ter ciclos de atividade durante o dia.

Esta semana, os dois rins do seu bebê estão totalmente prontos. O fígado também já consegue processar substâncias de que o corpo não vai precisar.

O volume de líquido amniótico diminuiu bastante, pois o bebê ocupa muito mais espaço dentro da barriga. O útero cresceu nada menos que mil vezes em relação ao tamanho original. Nesta fase você já deve ter engordado entre 11 e 14 quilos, e seu umbigo pode estar saltado e maior.

Talvez você tenha falta de ar, porque o útero está próximo às costelas. Experimente ficar de quatro para conseguir respirar mais fundo. Mesmo que o peso do útero sobre a bexiga a faça ir ao banheiro sem parar, não reduza sua ingestão de água -- seu bebê precisa de bastante líquido.

Uma boa idéia, contudo, é diminuir o consumo de bebidas diuréticas, como chá, café e refrigerante, que podem multiplicar sua vontade constante de fazer xixi.

Logo seu médico deve pedir que você compareça a consultas semanais até o parto.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 34 semanas de gravidez

Seu bebê está pesando 2,2 quilos, mais ou menos, e já passa dos 45 centímetros de comprimento.

O bebê está ficando cada vez mais gordinho, pois vai precisar da camada de gordura para conseguir controlar a temperatura do próprio corpo depois que nascer.

Se você ainda não tomou coragem para conversar com seu bebê, este é um bom momento para começar. Na 35a semana de gestação a audição do bebê está completamente desenvolvida.

Não precisa se sentir ridícula se de repente perceber que está falando com vozinha de criança. Existem provas científicas de que os recém-nascidos prestam mais atenção a sons agudos.

O parto prematuro é sempre uma possibilidade preocupante, mas é tranquilizador saber que mais de 90 por cento dos bebês que nascem na 35a semana de gestação são capazes de sobreviver -- e a grande maioria sem grandes problemas de saúde. O sistema nervoso central do seu bebê ainda está amadurecendo, mas os pulmões já estão praticamente prontos a esta altura.

Muitas mulheres começam a perceber uma sensação de dor ou dormência nos quadris ao caminhar, que é causada pelo afrouxamento das articulações da região pélvica, que se prepara para o parto.

Se o desconforto for muito grande, não deixe de mencioná-lo para o médico nas consultas, que agora começam a ser mais frequentes.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Semana do inchaço

Gente nunca amei tanto a drenagem linfática. Claro, sempre gostei, acho mega relaxante e fora que ajuda a mater a forma e o bem estar do corpo, mas de sábado passado para cá, o inchaço tomou conta de mim. Meus pés incham no momento que eu acordo e ficam assim todo o dia. Quando dá 21h estou exausta jogada em algum lugar da casa com pés para cima bezuntados de cremes para relaxamento. No dia seguinte, tudo igual.
Difícil. Estou fazendo drenagem 2 vezes na semana, mas penso em aumentar para 3 já na proxima semana. Nos dias em que faço, durmo melhor e acordo melhor. Acho digno isso.
Ontem comprei a maioria das coisas que faltavam para os primeiros dias de João Ricardo em casa. Foi uma delícia. Papai Ricardo foi junto e deu uma piradinha básica na paternidade. Acho lindo quando isso acontece. Fico muito feliz em vê-lo feliz comprando e ajeitando as coisas para a chegada do João.
Mas não pense que para por aí. As pend~encias continuam, mas acredito que esta semana resolvo tudo, já que a partir de sexta estou em férias. Thanks God!

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 33 semanas de gravidez

Seu bebê chegou ao marco de 2 quilos, e mede por volta de 44 centímetros. Nesta fase, a criança começa a se posicionar para o parto, e normalmente fica de cabeça para baixo.

Seu médico vai monitorar com atenção a posição do bebê nas próximas semanas. Alguns bebês resolvem ficar sentados, o que pode prejudicar a perspectiva de parto normal.

A cabeça do seu bebê ainda é relativamente flexível, e os ossos não se fundiram completamente. Um dos motivos para isso é facilitar a passagem pelo canal do parto. Mas os ossos do restante do corpo estão ficando cada vez mais rígidos. A pele do bebê também perde o aspecto avermelhado e enrugado.

Se for o seu primeiro filho, há mais chances de o bebê encaixar a cabeça na pelve esta semana, pressionando seu colo do útero. (Isso acontece com cerca de metade das mães de primeira viagem).

Para quem já teve outro filho, a previsão é que o encaixe aconteça uma semana antes do parto -- e em algumas mulheres o bebê só "desce" no começo do trabalho de parto.

Pode ser que seus pés e suas mãos comecem a inchar, principalmente no fim do dia. A retenção de líquidos, também chamada de edema, costuma piorar nos dias quentes. O surpreendente é que beber bastante líquido na verdade ajuda a amenizar o inchaço. Seu corpo -- e em especial os rins -- e seu bebê precisam de muito líquido, portanto beba bastante água.

Se o inchaço vier muito de repente, porém, nas mãos ou no rosto, não hesite em procurar o médico -- pode ser um sinal de pré-eclâmpsia, uma perigosa elevação da pressão arterial à qual estão sujeitas as gestantes, às vezes até aquelas que sempre tiveram pressão baixa.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Chega de rosa bebê

As cores vibrantes e o desenho dos acessórios da marca europeia Hoppop são bem diferentes do que a média dos produtos para bebês.

Já estão nas lojas brasileiras o troninho e a banheira, feitos de plástico.

A banheira (R$ 349) tem um sensor de temperatura no tampão usado para escoar a água.

Ele muda de cor para indicar se a água do banho está com mais ou menos de 37º C, para evitar que o bebê se queime.

O troninho em forma de donut tem revestimento antirrespingos e está disponível nas cores verde, rosa e azul, por R$ 159 cada um.

A linha está à venda na Alô Bebê (www.alobebe.com.br).

O desmame da mãe

Fim da amamentação traz angústia para algumas mulheres

Depois do corte do cordão umbilical, o desmame é a primeira separação significativa entre mãe e bebê. Algumas mulheres podem se sentir tristes ou culpadas.
Segundo a pediatra Elsa Regina Giugliani, do Ministério da Saúde, esses sentimentos de perda são mais comuns em mães que não estavam preparadas emocionalmente para o fim da amamentação. "Às vezes, as mulheres dizem que querem desmamar, mas, inconscientemente, não estão prontas."

Joel Rennó Jr., do Programa de Saúde Mental da Mulher do Instituto de Psiquiatria da USP, comenta que o luto é mais sentido em mulheres que veem a amamentação como um vínculo forte com a criança. "Sem essa ligação, elas se sentem desconectadas do filho", afirma.

Apesar de na medicina não existir um quadro de depressão pós-demame, Rennó Jr. diz que é preciso estar atento aos sintomas de tristeza profunda ou angústia constante. "Algumas mulheres se sentem culpadas porque o desmame é feito devido a situações de trabalho. O importante é não banalizar nem patologizar o processo."
Para que o fim do aleitamento ocorra sem traumas, o pediatra Luciano Borges, da Sociedade Brasileira de Pediatria, recomenda que seja gradual.

"Se tirar de uma vez, além de a criança se sentir abandonada, a mãe corre o risco de ter problemas como mastite [inflamação na mama causada por acúmulo de leite]."
Ele também aconselha que as mães amamentem por dois anos, quando as defesas do bebê ainda são precárias.

Ao descobrir que estava grávida do segundo filho, o primeiro pensamento da empresária Juliana Buccieri, 28, foi sobre como desmamaria o primogênito, de um ano e seis meses. "Ficava com receio de que ele se sentisse rejeitado ou achasse que eu não gostava mais dele."

A solução foi substituir gradualmente a mamada por mamadeira, três meses antes de tirar o peito definitivamente. "São necessários muita conversa e carinho."

Como tirar o peito do bebê

Tenha paciência. O processo pode ser lento se a criança for muito pequena ou não estiver pronta

Planeje. Comece retirando uma mamada do dia a cada duas semanas, até ficar com só uma por dia

Evite atitudes que estimulem a criança a mamar, como se sentar na poltrona em que costumava amamentar

Prepare-se para mudanças físicas e emocionais que o desmame pode desencadear, como alteração do tamanho dos seios e de peso, além de sentimentos como alívio, tristeza e culpa



sábado, 17 de abril de 2010

Meu aniversário

E eu que achei que meu último aniversário (em 2009) tinha sido o melhor de todos, afinal, me casei no dia 18 de abril do ano passado. O do ano retrasado foi ótimo também com toda a família em casa comemorando. Muita gente. O de 30 anos então, foi no Bourbon Street ao som de Beatles com amigos queridos. Apesar da crise Balzaquiana que tive, foi ótimo, divertido. Mas o desse ano é muito melhor. Carrego comigo mais uma pessoa. Uma pessoa que não estava aqui até então. Não estava nestes outros aniversários citados acima. Mas, tenho certeza, que já comemorava tudo de bom que acontecia na minha vida de algum lugar. Um lugar iluminado, claro.
Ontem, fiz meu último ultrassom (sim, será o último se tudo correr bem até o fim da gestação e isso há de ocorrer!). Vi ele, o João Ricardo. Meu filhote lindo que faz bico como a mãe dele fazia quando era neném. Foi lindo. Ele está bochecudo como nunca, fazendo biquinho e se mexendo bastante. De acordo com o Dr David quem realizou o exame, o João está ótimo, com fluxos de sangue no cordão e no cérebro perfeitos, o que é ótimo saber. Eu também estou bem, com risco 0 de pré-eclampsia, outra coisa muito boa. Minha medição do líquido aminiótico deu em 12, o que classifica como perfeito já que a linha da normalidade é entre 8 e 16. Enfim, quer melhor aniversário que esse? Uma vida nova dentro do meu ventre me mostrando todos os dias como está feliz de estar por aqui com seus chutes e piruetas, as respostas maravilhosas que ele me dá quando faço massagem, falo com ele (naquele momemnto só de mãe e filho) e ele responde. Uma delícia. Realmente é um amor que não tem explicação nem dimensão. Só Deus pode explicar isso. É uma ligação muito forte que sinto entre eu e ele e, para mim, este sim, é o melhor aniversário de todos.
Na verdade, agora, escrevendo este texto me dei conta de uma coisa: na verdade meus aniversários foram os melhores desde que encontrei o Ricardo na minha vida. Curtimos Beatles aos meus 30, ele fez jantar para uma galera nos meus 31, casamos nos meus 32 e agora, estamos grávidos aos meus 33. Gente quanta bênção! Realmente encontrei o amor da minha vida. Penei (e como!) mas encontrei. O Ricardo é a estrela mais reluzente para mim. É meu companheiro, meu amigo, meu namorado, meu marido, meu confidente e hoje me deu o melhor presente da minha vida! Um filho! Estou muito feliz e quer saber? Não tenho medo de tanta felicidade não. Quero sim, cultivá-la sempre para mantê-la aqui, dentro da minha família. Obbrigada a minha família, aos meus amigos, e, principalemte, ao meu amor Ricardo Fonseca. Te Amo!

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 32 semanas de gravidez

Seu bebê pesa aproximadamente 1,7 quilo, e tem cerca de 42 centímetros de comprimento.

Embora os pulmões estejam entre os últimos órgãos do bebê a amadurecer, seu filho já inspira o líquido amniótico, treinando para respirar e exercitando os pulmões. É possível enxergar o movimento da respiração num exame de ultra-som.

Cabelo grosso ao nascer não quer dizer necessariamente que a criança vá ter cabelo grosso mais tarde, mas bebês que nascem com o cabelo bem fininho tendem a ter cabelo fino quando adultos.

Se você estiver esperando um menino, os testículos dele devem estar descendo do abdome para o saco escrotal. Às vezes, no entanto, um dos testículos -- ou os dois -- não está na posição certa quando o bebê nasce.

Em dois terços dos casos de meninos que nascem com criptorquidia (testículo que não desceu), o problema se resolve sozinho até o primeiro aniversário.

É provável que você esteja engordando até meio quilo por semana. Isso acontece porque nas últimas sete semanas de gravidez o bebê ganha metade do peso total que terá ao nascer.

É bom garantir, portanto, que você esteja comendo bem nesta reta final.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Oração para uma mãe que espera um filho

Eu Vos glorifico, Pai celeste, Deus criador,
porque fizestes em mim grandes coisas
e vai nascer de mim um filho,
fruto de um amor que abençoastes.
Jesus, Filho de Deus,
que me permitistes adorar-Vos
pequenino no presépio,
eu Vos ofereço meu filhinho, Vosso irmão.
Enriquecei-o com os belos dons da natureza e da graça.
Que na terra seja ele nossa alegria,
e na eternidade, Vossa glória!
Espírito Santo, cobri-me com Vossa sombra
durante estes benditos meses de espera,
a fim de que nada possa acontecer
de mau ao meu filhinho
e que sua alma esteja pronta
a tornar-se Vosso santuário pelo batismo.
E Vós, Maria, Rainha das mães,
assisti-me, vos peço, na hora do nascimento do meu filho.
Aceito desde já, todos os sofrimentos que vierem
e peço-vos que os ofereçais a Deus por meu filho.
Meu santo anjo da guarda,
santo anjo da guarda do meu filho,
velai sobre nós dois.
Amém

domingo, 4 de abril de 2010

40 dicas para pais de primeira viagem

Você já sabe muita coisa sobre a gravidez, bebês, ginecologistas, pediatras, etc… muita teoria, não é verdade? Mas e quanto à prática, a experiência real do dia a dia?

Fique calmo, muitos homens já passaram por isso, e 40 deles nos deram seus melhores conselhos que lhe ajudarão a sobreviver à essa dura, e ao mesmo tempo, maravilhosa etapa de sua vida.

1 – Durante 9 meses ela será o centro das atenções.

É bom que você vá se preparando para não se sentir isolado da gravidez. Alessandro, 33 anos, Psicólogo.
2 – Quando o bebê chegar, as atenções serão todas para ele.

Você tem duas opções: sofrer e sentir-se rejeitado ou desfrutar de seu “anonimato” e aproveitar para assistir seu futebol tranqüilo e fazer outras atividades que geralmente não consegue enquanto as visitas passam a tarde mimando seu filho. José Antônio, 40 anos, Empresário.

3 – Sua casa é pequena, não importa o tamanho dela.

E dizer o contrário à sua esposa pode ser motivo de discussão, então concorde! Henrique, 34 anos, Sociólogo.

4 – Se seus pais serão avós por primeira vez, dê um tempo para que eles se acostumem com a novidade.

Fale para eles que não tem coisa melhor que ser avós jovens. Quando meu pai soube que seria avô, disse que era uma ótima notícia, mas ficou um tanto pensativo como eu nunca tinha visto. Só depois me contou que se sentiu como se tivesse vinte anos a mais. Daniel, 30 anos, Arquiteto.
5 – As grávidas tem o sentido do olfato mais apurado.

Parecia incrível, mas ela conseguia sentir minha cueca suja mesmo que estivesse no fundo do cesto de roupas. Portanto tente abusar da higiene pessoal. Pedro, 35 anos, Agricultor.

6 – Você será o técnico durante o curso preparatório para o parto.

Mas na hora H, o melhor a fazer é ficar quieto e deixar ela jogar a final sozinha. Eu estava tão nervoso na sala de parto que não parava de falar besteiras, até que gentilmente, minha mulher me disse para ficar quieto ou sair da sala. Artur, 37 anos, Publicitário.

7 – Esqueça os seus presentinhos. Você não poderá comprar roupas durante um ano.

Mas com certeza terá dinheiro para comprar cadeirinhas, roupinhas, brinquedos, ursinhos, etc. Carlos, 40 anos, Advogado.

8 – Se você detesta cozinhar, é melhor abastecer o freezer de congelados.

Ou reze para sua sogra se ocupar da comida. Isso será essencial para você sobreviver na primeira semana depois do parto. Luis, 40 anos, Médico.

9 – Sim, você segura o bebê de forma errada!

O melhor a fazer é segurá-lo como sua mulher faz. David, 27 anos, Camareiro.

10 – Depois de trocar a terceira fralda você sentirá como se tivesse feito isso a vida toda.

Acredite, é mais fácil do que você imagina. Sergio, 29 anos, Fotógrafo.

11 – Cuidado com a palavra “nós”.

Por exemplo, jamais diga: “nós estamos muito ocupados com os preparativos”. Sebastião, 35 anos, Empresário.

12 – Vai chegar um dia em que você se transformará no herói de seu filho.

Desfrute ao máximo, porque esta fase dura pouco. Geraldo, 47 anos, Pediatra.

13 – As contrações do parto aparecerão de uma forma repentina.

Quando ela diz que chegou a hora, não discuta! Antônio, 38 anos, Jornalista.

14 – Se alguém disser que a amamentação acabará com o seio de sua mulher,

que os bebês só comem de 4 em 4 horas e que se você for segurá-lo cada vez que chora ele ficará mimado, não acredite. É tudo mentira. Fernando, 45 anos, Arquiteto.

15 – Se organize!

Durante as primeiras semanas depois de deixar o hospital, você será o responsável pelas tarefas domésticas, farmácia, supermercado, etc. Ricardo, 33 anos, Gerente Administrativo.

16 – Você se surpreenderá…

…ao ver como você consegue “funcionar bem” dormindo tão poucas horas. Mariano, 39 anos, Técnico Audiovisual.

17 – O bebê vai preferir sua mulher por muito tempo.

Tenha paciência, chegará a sua vez de ser o preferido quando ele quiser jogar bola. João, 48 anos, Professor.

18 – Ninguém sabe porque as crianças usam tanta roupa.

Especialmente quando saem de casa para um simples passeio. Não tente entender. João Luiz, 44 anos, Técnico de Informática.

19 – É normal ficar olhando o bebê por longos períodos enquanto ele dorme.

Também é normal ficar filmando ele dormindo até que termine a fita. José, 33 anos, Administrador de Empresas.

20 – Você acabará encontrando solução para todos os problemas do seu filho.

E quando terminar, com certeza ele estará em problemas de novo. Inácio, 30 anos, Bombeiro.

21 – Você nunca se incomodará com o coco, o xixi e os vômitos de seu filho…

…mesmo que seja em cima de você. Francisco, 37 anos, Ator.

22 – Os alimentos congelados passarão a ser parte integral de sua alimentação.

Mesmo que já tenha passado 3 meses do parto. José, 24 anos, Publicitário.

23 – Prepare uma malinha para a maternidade.

Leve filmadora, máquina fotográfica, e se você puder ficar com ela no quarto, leve seu pijama e produtos para a higiene pessoal. Afonso, 35 anos, Design Gráfico.

24 – Pelo menos durante um ano, nem pense em falar de sexo…

…será melhor que diga somente “fazer amor”. Rubens, 36 anos, Monitor Infantil.

25 – Durante a gravidez, ela vai comer como um pedreiro…

…vá se acostumando e enchendo a geladeira. Angel, 39 anos, Taxista.

26 – Evite falar demais de seu filho no trabalho…

…procure fazer isso com os amigos e parentes para evitar problemas. José Antônio, 30 anos, Administrador de Empresas.

27 – Se durante o parto ela pede para que o anestesista aplique a anestesia peridural…

…nunca pergunte se ela tem certeza. Manuel, 32 anos, Biólogo.

28 – Não importa se sua mulher geralmente é um doce…

…se ela resolver xingar durante o parto normal, provavelmente ninguém da família se salvará. Silvio, 38 anos, Decorador.

29 – Se em suas primeiras relações sexuais depois do parto sua mulher ficar nervosa…

…e com saudades do bebê, fique calmo, este comportamento não vai durar para sempre. Benito, 40 anos, Psiquiatra.

30 – Seus amigos sem filhos serão sua principal fonte de conselhos.

Os que tem filho somente levantarão os ombros e te dirão que fique tranqüilo que já vai passar. Daniel, 34 anos, Pesquisador.

31 – Uma babá não é uma enfermeira de dia…

um ginecologista, nem um pediatra. A única coisa que tem em comum entre eles é seu talão de cheques. Boris, 3 anos, Engenheiro.

32 – Se sua mulher quer que você assista o parto…

…Não vai adiantar você mudar de assunto, então se prepare. João, 31 anos, Taxista.

33 – Nem tente…

você não está capacitado para trocar os presentes sem utilidade que os amigos e parentes levaram. Alex, 44 anos, Radialista.

34 – Não tente entender as mudanças de humor durante a gravidez…

geralmente não tem motivo algum para que isso aconteça e nem elas mesmas entendem. Maurício, 36 anos, Publicitário.

35 – Você pode até experimentar o leite materno…

…mas eu te garanto que não gostará nem um pouco. André, 33 anos, Comerciante.

36 – O único peso que você poderá controlar será o seu.

Eu aconselho que controle rigorosamente, senão ganhará mais peso que ela durante a gravidez. Manoel, 32 anos, Segurança.

37 – O primeiro mês de gravidez é maravilhoso.

Depois disso, a quantidade de exames, ultra-sons, e visitas ao médico te deixarão tão ansioso que você se lembrará disso por anos. Xavier, 37 anos, Cabeleireiro.

38 - Às vezes seu filho gostará mais do papel de presente do que o seu inútil conteúdo. Guilherme, 37 anos, Farmacêutico.

39 – Não se desespere na hora do parto.

Apesar dos gritos, das caras de dor e do choro, ela conseguirá fazer seu trabalho perfeitamente. Marcos, 36 anos, Analista de Sistemas.

40 – É claro que tudo vai mudar!

Justamente esta é a principal conseqüência de ter um filho, as coisas nunca serão as mesmas. Antônio, 38 anos

Como identificar a posição do bebê na barriga

Cada posição do feto no útero tem uma denominação específica. a posição no fim da gravidez é fundamental para determinar se o parto poderá ser normal.

Aprenda a detectar em que posição o seu bebê está nas últimas semanas dentro da barriga:

1. deite em uma superfície plana (na cama, por exemplo), e observe atentamente o ventre;

2. trace uma linha imaginária ao longo da barriga e você notará que um dos lados está mais elevado do que o outro;

3. do lado mais elevado se encontra a coluna do bebê e do lado mais baixo e menos firme estão os membros (pernas e braços);

4. a posição se chama esquerda ou direita de acordo com o lado onde está a coluna do bebê;

5. se a nuca do bebê estiver apoiada na coluna da mãe, a posição se chama posterior;

6. se a nuca estiver apontando para a pelve da mãe, a posição se chama anterior;

7. se a nuca estiver em situações intermediárias às descritas anteriormente, então a posição se chama oblíqua ou transversal;

8. a partir da 30ª semana de gravidez o bebê ficará de cabeça para baixo e terá condições de girar e adotar a posição definitiva para o parto.

curiosidade

as estatísticas comprovam que os bebês cuja posição no momento do parto é esquerda posterior nascem mais rápido do que os que estão em outras variações. o trabalho de parto nesses casos é mais curto.

Gripe H1N1 na gravidez

Estou grávida. Preciso me preocupar com a gripe suína?

Sim. A gripe suína, causada pelo vírus influenza A/H1N1, já demonstrou provocar mais complicações e mortes entre as gestantes, embora os cientistas não consigam explicar o motivo.

Por isso, as grávidas estão no grupo de risco para a gripe suína e estão incluídas na campanha de vacinação do governo. Se você está grávida, deve tomar a vacina, que é grátis. Veja aqui o calendário da vacinação. Crianças de 6 meses até 2 anos também devem tomar a vacina gratuita.

O risco maior das complicações da gripe suína é para a saúde da mãe, pois ela pode piorar rápido e ficar com pneumonia e dificuldade de respirar. Mas, se a mãe não estiver bem, o bebê acaba sofrendo também. O parto prematuro é um dos riscos.

Grávidas com sintomas de gripe, principalmente febre, tosse e/ou dor de garganta, devem falar com o médico nas primeiras 24 horas, mesmo que tenham sido vacinadas. O motivo é que o remédio específico para combater o H1N1, um antiviral, funciona melhor se tomado nas primeiras 48 horas da doença.

É importante ficar sempre atenta para os sinais de alerta de problemas na gravidez.

Tem algum jeito de evitar a gripe suína?

Sim, existe vacina. A primeira campanha de vacinação contra o vírus H1N1 começou no Brasil em março de 2010, e a imunização é gratuita para os grupos considerados mais vulneráveis, como as gestantes. A vacinação é feita por etapas, com diferentes datas para diferentes grupos, incluindo grávidas e bebês de 6 meses a 2 anos de idade. Veja o calendário da vacinação no site do Ministério da Saúde.

Além disso, medidas simples de higiene podem ajudar a evitar a gripe H1N1. São elas:

• Lave as mãos com frequência, principalmente antes das refeições. O ideal é usar água morna e sabonete. Esfregue os dois lados das mãos por ao menos 15 segundos e enxágue com bastante água. Quando não tiver acesso a água e sabão na hora, carregue com você um gel anti-séptico para as mãos à base de álcool, ou então lenços umedecidos.

• Evite colocar as mãos no nariz, olhos ou boca. Você pode até achar que suas mãos estão limpas, mas, se elas encostaram em uma maçaneta, xícara, porta de geladeira ou de banheiro que alguém contaminado tocou, o vírus pode ter sido passado para suas mãos.

• Vírus e bactérias podem sobreviver por duas horas ou mais em superfícies como torneiras ou telefones. Por isso, lavar as mãos com frequência é uma medida que ajuda a evitar infecções de um modo geral.

• Não beije ou cumprimente com as mãos pessoas gripadas. Se não tiver jeito mesmo, lave bem as mãos logo depois.

• Abra todos os dias as janelas de casa e mantenha os ambientes bem arejados.

• Evite multidões e locais com concentração de pessoas, especialmente os fechados (isso vale para o transporte público, onde houver surto). Se trabalhar em locais fechados, peça para que as janelas sejam abertas e procure ficar perto delas, no lugar mais ventilado do ambiente.

• Evite viajar para áreas com surtos graves da doença.

• Oriente as pessoas a não tossir ou espirrar cobrindo a boca com as mãos, porque elas ficam então cobertas de vírus, que pode ser facilmente espalhado. A recomendação é cobrir o nariz e a boca com papel higiênico ou lenço de papel ao espirrar ou tossir e depois jogá-los fora. Quando não há papel descartável à mão, é melhor cobrir a boca com o braço. Muitos especialistas até acham esse método melhor que o papel.

• Sempre que alguém tossir ou espirrar, deve lavar bem as mãos ou limpá-las com gel anti-séptico à base de álcool ou com lenços umedecidos.

Como vou saber se estou com a gripe H1N1, ou suína?

Os sintomas da gripe suína não são muito diferentes dos da gripe comum:

• febre
• dor de garganta
• tosse
• cansaço
• dor de cabeça
• dor no corpo

Se você tiver sintomas de gripe, procure logo atendimento médico, ainda que não tenha todos esses sintomas. Como gestantes são grupo de risco para complicações, o ideal é que o médico avalie logo a necessidade de dar medicamentos antivirais, mesmo sem a confirmação de que se trata da gripe suína.

Especialistas ouvidos pelo BabyCenter consideram tosse, febre e dor de garganta os três principais sintomas da gripe suína. Se você não teve os três sintomas, é provável que não tenha tido a gripe A/H1N1.

Caso alguém próximo a você tenha pego a gripe suína, não se desespere. Existe grande chance de você não apresentar a doença. Observe bem seu organismo e, se tiver algum sintoma, entre em contato com um médico.

Veja os sinais de alerta. Se tiver algum desses sintomas, procure ajuda médica imediatamente:

• Dificuldade para respirar ou falta de ar
• Catarro com sangue
• Dor ou pressão no peito ou no abdome
• Pele azulada ou roxa
• Tontura de repente, confusão mental
• Vômitos persistentes
• Diminuição nos movimentos do bebê
• Febre alta que não cede nem com paracetamol

Como é o tratamento para uma grávida?

Grande parte dos casos da gripe A/H1N1 está sendo tratado em casa, com aqueles cuidados tradicionais para qualquer outra gripe, como bastante repouso, boa hidratação e as medidas de higiene descritas acima para evitar contágio a outras pessoas.

Mulheres grávidas, no entanto, precisam de mais atenção, por isso devem falar com o médico imediatamente se sentirem qualquer coisa diferente. É possível que o médico prefira manter a mulher no hospital, principalmente se ela estiver no final da gestação.

Os especialistas afirmam que os antivirais são recomendados para gestantes, já que os benefícios superariam os possíveis riscos do remédio para o bebê (não há estudos sobre a segurança dos antivirais na gestação e seus efeitos no desenvolvimento do feto).

É fundamental, porém, lembrar que nenhum medicamento pode ser tomado sem recomendação médica e acompanhamento.

Como as informações sobre o assunto mudam rapidamente, para saber detalhes e recomendações atualizados sobre a gripe A/H1N1 nas diferentes regiões do Brasil e em outros países, acesse o site do Ministério da Saúde. Você também pode ligar para o Disque-Saúde (tel. 0800 61 1997).

sábado, 3 de abril de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 30 semanas de gravidez

Os pulmões e o sistema digestivo do seu bebê estão praticamente prontos. O crescimento vai diminuir de ritmo nas próximas semanas (ele mede cerca de 40 centímetros agora), mas ele continuará engordando até nascer.

Esta semana, seu bebê provavelmente consegue enxergar o que acontece dentro do útero, distinguindo claro de escuro e até acompanhando uma fonte de luz. Se você acender uma lanterna perto da barriga, pode ser que o bebê mexa a cabeça para olhar para a luz ou tente pegar o brilho. Há especialistas que acreditam que esse tipo de estímulo seja positivo para o desenvolvimento visual do feto.

Mas não ache que seu bebê terá uma visão perfeita assim que nascer -- recém-nascidos só enxergam bem a uma distância de entre 20 e 30 centímetros. (Mesmo as crianças de visão normal só enxergam com 100 por cento da visão entre os 7 e os 9 anos de idade.) Para arrematar o olhar, seu bebê já tem sobrancelhas e cílios.

O bebê está envolto por cerca de 1 litro de líquido amniótico, mas esse volume vai diminuindo conforme a criança cresce e sobra menos espaço no útero.

Não se assuste se ficar com falta de ar; é só seu útero pressionando o diafragma. Mas há uma luz no fim do túnel. Por volta de 34 semanas de gravidez (ou logo antes do parto, se esta for sua segunda ou terceira gravidez), a cabeça do bebê vai encaixar no seu quadril, nos preparativos para o parto. Quando isso acontecer, vai ficar bem mais fácil respirar.

Seu bebê
Carinho, você sabe, nunca é demais. Entre um cochilo e outro, seu bebê vai vibrar de alegria se você massagear a barriga e conversar com ele. Com um pouquinho de sorte, ele poderá retribuir o afago dando alguns chutes dentro do útero. Seus sentidos estão mais afiados nesta semana. No entanto, o único sabor que o pequeno experimentou foi, é claro, o do líquido amniótico, que engole e inala continuamente. De acordo com os pesquisadores, essa substância é adocicada, ou seja, tem o gosto de infância.

Sua gravidez
É hora de checar o tamanho da sua barriga. Nesta semana, ela deve ter alcançado 30 cm de altura. Cresceu muito, não é? E, sem dúvida, deve estar pesada. Suas pernas que o digam, pois elas sentem ainda mais o peso do bebê. As cãibras e os inchaços, inclusive, aumentam na reta final da gravidez. Assim, evite ficar em pé por muito tempo e use sapatos baixos. Mulheres com predisposição a varizes devem redobrar os cuidados, usando meias elásticas e mantendo as pernas elevadas sempre que possível.

sábado, 27 de março de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 29 semanas de gravidez

Seu bebê está pesando cerca de 1,1 quilo, com 38 centímetros de comprimento.

Nos meninos, os testículos descem de perto dos rins até a virilha, a caminho do saco escrotal. A cabeça do seu bebê está crescendo, e o cérebro se desenvolve bem depressa. Quase todos os bebês são capazes de reagir a sons na 30ª semana de gestação.

As necessidades nutricionais do bebê chegam ao ponto máximo no terceiro trimestre. Você vai precisar de muita proteína, vitamina C, ácido fólico, ferro e cálcio (cerca de 200 miligramas de cálcio são depositados no esqueleto do bebê por dia), portanto prefira alimentos ricos nesses nutrientes.

O esqueleto do bebê fica cada vez mais rígido, e o cérebro, os músculos e os pulmões continuam amadurecendo. Dê uma olhada no nosso guia da boa alimentação para ter certeza de que está recebendo os sais minerais e as vitaminas de que precisa.

Seu bebê
A evolução não pára dentro do útero. Os sentidos do seu bebê já estão operando quase em sintonia fina. Os órgãos continuam amadurecendo, e novas células se multiplicam a todo instante. Quem supervisiona tudo isso é o cérebro, que está cada vez mais ativo. Nesta semana, por exemplo, esse comandante-geral ganhou a tarefa de controlar o ritmo da respiração e a temperatura corporal do seu bebê. Pode ter certeza: o poderoso chefão está se saindo muito bem, obrigado. Sabe quanto o bebê está pesando? Por volta de 1,25 kg. Na 40ª semana, o peso médio será de 3,4 kg.

Sua gravidez
O tempo está voando, não é? Em apenas 11 semanas, tudo vai mudar e o seu bebê já terá nascido. Mas, até lá, você ainda tem muita coisa para fazer. Há sempre uma pendência que precisa ser resolvida. São cuidados com a arrumação do quarto, os brinquedos, o enxoval, as fraldas e os acessórios indispensáveis à criança. É por isso que, a partir de agora, além das dicas sobre saúde, alimentação e bem-estar, vamos lembrá-la de cada um desses preparativos para você não se esquecer de nada. Começaremos com a mala da maternidade, que, a esta altura, já deveria estar pronta. Confira os itens que não podem faltar para você e o bebê.

Receita para grávida: vitaminas nutritivas e antienjoos


Vitamina de laranja e bananaIngredientes
100 g de sorbet de laranja
1 banana fatiada
175 g de iogurte natural
250 ml de suco de laranja
Modo de preparo
Coloque os Ingredientes no liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Despeje a vitamina em um copo alto e sirva imediatamente.

Vitamina de banana e melãoIngredientes
350 g de melão em cubos
1 banana fatiada
175 g de iogurte natural
250 ml de suco de maçã
3 cubos de gelo
Modo de preparo
Coloque os Ingredientes no liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Despeje a vitamina em um copo alto e sirva imediatamente.

Vitamina de abacaxi e morangoIngredientes
250 g de abacaxi em pedaços
125 g de morangos
250 ml de suco de abacaxi
1 colher (sopa) de mel
175 g de iogurte natural
Modo de preparo
Coloque os Ingredientes no liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Despeje a vitamina em um copo alto e sirva imediatamente.

Observações
• Se quiser vitaminas menos calóricas, use iogurte desnatado.
• O iogurte pode ser substituído por 85 g de tofu macio, uma variedade mais cremosa que também pode compor molhos para saladas.
• Para variar a textura e o sabor, faça a vitamina de laranja e banana substituindo a banana por abacaxi. Use 250 g de abacaxi em cubos.
Dica O iogurte é uma fonte excelente de cálcio para a mineralização dos ossos e dos dentes do seu bebê.

sábado, 20 de março de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 28 semanas de gravidez

Você chegou à reta final. O terceiro e último trimestre da gravidez começa oficialmente na 29a semana, que se inicia agora, é vai até o termo, a conclusão da gestação, entre 37 e 42 semanas. O ganho de peso é mais rápido: a maioria das mulheres engorda em média 5 quilos só neste trimestre.

O bebê abre os olhos e vira a cabeça se perceber uma luz forte fora da barriga. A camada de gordura sob a pele está se formando.

É provável que você esteja dividida: por um lado, parece que faz séculos que está grávida; por outro, pode começar a ficar ansiosa e preocupada com a aproximação do parto e da chegada do bebê.

Para amenizar o nervosismo, pode ser útil elaborar uma lista de coisas a fazer. Além de tentar decidir de vez o nome do bebê, comece a pensar concretamente em como vai ser a vida depois do nascimento do seu filho.

Seu bebê
A vida no útero é tranqüila, aconchegante e, claro, cheia de novidades. Nesta semana, seu bebê começou a adquirir mais gordura no corpo e está ficando rechonchudo. Seu peso não mudou muito em relação à semana passada – por enquanto, ele pesa 1 quilo e 100 gramas. O cérebro está em plena atividade e suas retinas agora conseguem captar com mais precisão a luminosidade do ambiente. Sua visão, portanto, está bem mais aguçada.

Sua gravidez
Seu nariz começou a sangrar e não é a primeira vez? Não se assuste. Na gravidez, a mucosa do nariz e das vias nasais pode dilatar um pouco e provocar sangramentos. Algumas mulheres também reclamam que o nariz fica entupido com freqüência. A causa desses dois desconfortos, mais uma vez, está nas mudanças hormonais que ocorrem no corpo das gestantes. Cuidado: quando esse tipo de incômodo surgir, não use descongestionantes sem antes conversar com seu médico. As grávidas têm várias restrições a alimentos, bebidas e medicamentos.

Nas últimas semanas da gravidez, você deve começar a ir ao médico com mais frequência.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Os tipos de parto

Não se trata de uma simples escolha. E muito menos cabe à futura mãe decidir o procedimento que vai trazer seu filho ao mundo. Na verdade, o veredicto final vai depender do bebê, ou melhor, de como ele está posicionado dentro do útero. Sem falar, é claro, da avaliação do médico.

O parto normal, recomenda a Organização Mundial de Saúde, deve ser sempre a primeira opção. No entanto, os obstetras podem se valer da cesárea quando há algum tipo de complicação.

Via natural

É mais fácil apontar os benefícios do parto normal do que os seus pontos negativos. O risco de a criança e a mãe terem infecções, por exemplo, é menor. Além disso, a recuperação da mulher tende a ser mais rápida. As mães costumam reclamar das fortes dores causadas pelas contrações do útero. Mas, hoje em dia, tal desconforto pode ser amenizado com a anestesia.

Quando a opção é a cesárea

Se o método normal oferece riscos à saúde da mãe ou à do bebê, a cesariana pode ser uma alternativa mais segura. A cirurgia costuma ser indicada para mulheres hipertensas, com um feto de peso menor que 2,5 kg ou gerado em úteros com tumor benigno. As desvantagens são que esse método aumenta o tempo de internação hospitalar e eleva o risco de infecção. A recuperação completa da mãe demora de 30 a 40 dias.

Conclusão

Então, eu quero sim tentar um parto normal. Eu disse normal e não "natural". Qual a diferença? A anestesia. No parto normal, a mulher inicia o trabalho de parto e toma anestesia para aliviar as dores das contrações do útero. No parto natural, isso não ocorre. A mãe fica em trabalho de parto o tempo necessário para que a dilatação fique completa. Daí, depois de idas e vindas da uma banheira com água quente e horas se arrastando de dor, quem sabe o bebe nasce? Me desculpe, mas to fora.
Acho que cada uma conhece seu limite e tem seus princípios e acho também que TODAS merecem respeito.
Portanto, ficar convencendo, colocando medos, contando causos e reprimindo a gestante que ainda passa por esta fase da vida tão maravilhosa (a gestação) é um pecado. Eu, como boa ariana, rebato qualquer opinião/crítica/conselho com aquele jeitinho grosseiro que me é peculiar, mas na boa, acho que estas pessoas merecem.
Ninguém tem o direito de decidir nada para ninguém e muito menos de julgar alguém por algo. Lembrem-se que não sabemos o dia de amanhã e que o mundo dá voltas e tal...
Que todas as mamães possam decidir o melhor futuro para seus filhos, o que elas julguem correto. Viva!

quinta-feira, 18 de março de 2010

Cordão umbilical gera neurônios, afirma pesquisa da USP


Os pais estão pagando caro para armazenar o sangue de dentro dos cordões umbilicais dos seus filhos, mas deveriam também armazenar o próprio cordão, que costuma ser descartado.

Isso porque as células-tronco do cordão servem para formar neurônios, dizem agora cientistas brasileiros. Elas podem, um dia, servir para tratar lesões de medula ou o Parkinson.

"Células-tronco que formem tecido nervoso serão muito importantes. É o [tecido] mais difícil de repor. O ideal, então, seria guardar os dois, sangue e cordão", diz Sérgio Verjovski-Almeida, biofísico da USP e coautor do estudo, a ser publicado no periódico "Stem Cell Reviews and Reports".

Ele diz isso porque é longa a lista de aplicações na medicina que talvez surjam a partir dessas células-tronco do cordão. A mais sonhada é repor células neurais afetadas por traumatismos ou doenças ligadas ao tecido nervoso. Isso ajudaria inclusive paraplégicos ou tetraplégicos vítimas de acidentes.

Células de dentro

Os pesquisadores descobriram também que as células-tronco do sangue de dentro do cordão, por outro lado, serão boas para formar outros tipos de célula, como as dos ossos. Serviriam, portanto, para tratar outras doenças, como regenerar ossos fraturados.

Além disso, já se sabia há bastante tempo que essas células eram especialmente boas também para gerar novas células do sangue. Trata-se de sangue umbilical gerando sangue adulto, algo que acontece naturalmente, os cientistas nem precisam se esforçar. Tanto que, desde 1988, há gente recebendo, para tratar a leucemia, sangue transplantado que veio de cordões umbilicais.

Células-tronco do cordão umbilical e do sangue têm, portanto, utilizações diferentes.

Isso acontece porque as únicas células-tronco que podem se tornar qualquer tipo de célula especializada são as embrionárias. Basta pensar que um embrião, de fato, acaba virando um organismo completo.

As outras, mais "velhas", já apresentam potencial maior para se tornar um tipo específico de células -perderam parte de sua "pluripotência", ou capacidade de diferenciação.

Jogando fora o trigo

Mayana Zatz, geneticista da USP e também autora do estudo, já tinha feito outro trabalho mostrando que não é inteligente jogar fora o cordão.
Ele mostrava que era possível isolar células-tronco em todos os cordões. Entretanto, os cientista só conseguiam fazer o mesmo em 10% das amostras de sangue umbilical.

Isso faz com que se questione se vale realmente a pena retirar o sangue do cordão para ser congelado. Ainda mais porque o procedimento é caro: são cerca de R$ 4 mil pela coleta -e ainda é necessário pagar uma taxa anual de manutenção.

"Eu recebo zilhões de e-mails de pessoas perguntando se devem congelar o sangue do cordão umbilical dos seus filhos. Elas pagam uma fortuna para guardar o sangue e jogam fora o principal", diz Zatz. É como se, na separação do joio do trigo, o trigo fosse jogado fora.

"Até se deve guardar o sangue de dentro do cordão umbilical, por causa da leucemia e de uma eventual transfusão. Mas ele deve ficar em um banco público", diz Zatz. Assim, outras pessoas poderiam usar aquele sangue se precisassem.

Isso deve ser assim porque "não se recomenda usar sangue do próprio cordão, pode acabar causando câncer de sangue. É melhor receber de um doador. Além disso, o sangue de um único cordão é suficiente [em um transplante] para alguém com no máximo 50 quilos, então, em geral, não basta".

Anvisa mira bancos de sangue de cordão umbilical

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende intensificar as ações de combate à propaganda de bancos particulares de sangue de cordão umbilical, por considerar que os anúncios podem fazer promessas que a ciência ainda não é capaz de cumprir.

Com slogans como "Uma decisão no presente. Um presente para o futuro", "Um ato de amor para toda a vida", "O seguro biológico do bebê" e "A vida de muitos filhos e de outros parentes próximos pode ser preservada", cerca de 25 mil pais e mães no Brasil se convenceram, nos últimos anos, a pagar para congelar o sangue do cordão umbilical e da placenta de seus filhos.

O motivo é a esperança de que, em um futuro próximo, as células-tronco desse sangue venham a ser utilizadas para tratar doenças. No entanto, a Anvisa sustenta que esse marketing dos bancos privados de sangue de cordão é enganoso e antiético.

Por trás das frases da propaganda há promessas de combater doenças do sangue que possam surgir nas crianças - uso que é raro e pouco estudado, segundo especialistas.

Há também mensagens de que as células poderão ser aplicadas na medicina regenerativa para tratar, por exemplo, problemas cardíacos que a criança venha a desenvolver - aplicação em estudo e longe de se tornar realidade.

Defesa

A Associação de Células Tronco, que reúne três grandes bancos privados de São Paulo, diz que os tratamentos prometidos são possibilidades. Reconheceu haver abusos no marketing de empresas, mas destacou que são exceção. "Não se pode generalizar. Se há alguém enganando, por que a vigilância não vai e fecha?", questiona Carlos Ayoub, um dos dirigentes da entidade.

Bancos privados de sangue de cordão umbilical admitem limitações no uso do material coletado, como o fato de ser rara a possibilidade de utilizar o sangue no próprio bebê em tratamentos existentes contra doenças hematológicas. Mas defendem o direito de as pessoas fazerem o congelamento como uma aposta para o futuro, caso a ciência descubra novas aplicações para doenças cardiológicas, hepáticas e distúrbios degenerativos.

Atualmente, cobra-se, em média, R$ 3,5 mil para o congelamento, incluída a primeira anuidade, e depois parcelas anuais de cerca de R$ 500. "O sangue de cordão já está sendo usado em pesquisas clínicas sobre 40 patologias. Nunca vamos dizer "guarde e não compre leite". Mas dizer que isso não deve ser feito porque artistas fizeram propaganda é um absurdo", afirma Eduardo Cruz, responsável pelo maior banco do País, no Rio, com 17 mil coletas armazenadas.

Nelson Tatsui, de um dos primeiros bancos de cordão paulistas, destaca que o setor já passa por avaliações frequentes da área de propaganda da Anvisa e tem de adaptar comerciais e contratos a pedido do órgão.

**As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.