Muito prazer

Minha foto

Comecei a vida em Santos e cresci educada de acordo com as tradicionais regras que, muitas vezes, envolvem o machismo brasileiro. Mudei. Fiz faculdade fora. Ganhei liberdade, responsabilidade e identidade. Hoje, com 32 anos, estou casada com um homem fabuloso e espero nosso primeiro filho. Um sonho de gente grande, mas que espero desde criança: o da maternidade. O assunto sempre me fascinou e hoje, me pego com o corpo começando a deformar e sintomas nada agradáveis. Sabe o bom da história? Dou risada de tudo! Da azia, das ânsias intermináveis, da fome colossal e do tanto de cremes de estrias que hoje povoam meu banheiro. Isso é somente a primeira fase. Tenho certeza que, depois desta gravidez, continuarei rindo de mim mesma por inúmeros motivos, inclusive por me pegar em diversas situações que jamais imaginei passar.

sábado, 27 de março de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 29 semanas de gravidez

Seu bebê está pesando cerca de 1,1 quilo, com 38 centímetros de comprimento.

Nos meninos, os testículos descem de perto dos rins até a virilha, a caminho do saco escrotal. A cabeça do seu bebê está crescendo, e o cérebro se desenvolve bem depressa. Quase todos os bebês são capazes de reagir a sons na 30ª semana de gestação.

As necessidades nutricionais do bebê chegam ao ponto máximo no terceiro trimestre. Você vai precisar de muita proteína, vitamina C, ácido fólico, ferro e cálcio (cerca de 200 miligramas de cálcio são depositados no esqueleto do bebê por dia), portanto prefira alimentos ricos nesses nutrientes.

O esqueleto do bebê fica cada vez mais rígido, e o cérebro, os músculos e os pulmões continuam amadurecendo. Dê uma olhada no nosso guia da boa alimentação para ter certeza de que está recebendo os sais minerais e as vitaminas de que precisa.

Seu bebê
A evolução não pára dentro do útero. Os sentidos do seu bebê já estão operando quase em sintonia fina. Os órgãos continuam amadurecendo, e novas células se multiplicam a todo instante. Quem supervisiona tudo isso é o cérebro, que está cada vez mais ativo. Nesta semana, por exemplo, esse comandante-geral ganhou a tarefa de controlar o ritmo da respiração e a temperatura corporal do seu bebê. Pode ter certeza: o poderoso chefão está se saindo muito bem, obrigado. Sabe quanto o bebê está pesando? Por volta de 1,25 kg. Na 40ª semana, o peso médio será de 3,4 kg.

Sua gravidez
O tempo está voando, não é? Em apenas 11 semanas, tudo vai mudar e o seu bebê já terá nascido. Mas, até lá, você ainda tem muita coisa para fazer. Há sempre uma pendência que precisa ser resolvida. São cuidados com a arrumação do quarto, os brinquedos, o enxoval, as fraldas e os acessórios indispensáveis à criança. É por isso que, a partir de agora, além das dicas sobre saúde, alimentação e bem-estar, vamos lembrá-la de cada um desses preparativos para você não se esquecer de nada. Começaremos com a mala da maternidade, que, a esta altura, já deveria estar pronta. Confira os itens que não podem faltar para você e o bebê.

Receita para grávida: vitaminas nutritivas e antienjoos


Vitamina de laranja e bananaIngredientes
100 g de sorbet de laranja
1 banana fatiada
175 g de iogurte natural
250 ml de suco de laranja
Modo de preparo
Coloque os Ingredientes no liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Despeje a vitamina em um copo alto e sirva imediatamente.

Vitamina de banana e melãoIngredientes
350 g de melão em cubos
1 banana fatiada
175 g de iogurte natural
250 ml de suco de maçã
3 cubos de gelo
Modo de preparo
Coloque os Ingredientes no liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Despeje a vitamina em um copo alto e sirva imediatamente.

Vitamina de abacaxi e morangoIngredientes
250 g de abacaxi em pedaços
125 g de morangos
250 ml de suco de abacaxi
1 colher (sopa) de mel
175 g de iogurte natural
Modo de preparo
Coloque os Ingredientes no liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Despeje a vitamina em um copo alto e sirva imediatamente.

Observações
• Se quiser vitaminas menos calóricas, use iogurte desnatado.
• O iogurte pode ser substituído por 85 g de tofu macio, uma variedade mais cremosa que também pode compor molhos para saladas.
• Para variar a textura e o sabor, faça a vitamina de laranja e banana substituindo a banana por abacaxi. Use 250 g de abacaxi em cubos.
Dica O iogurte é uma fonte excelente de cálcio para a mineralização dos ossos e dos dentes do seu bebê.

sábado, 20 de março de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 28 semanas de gravidez

Você chegou à reta final. O terceiro e último trimestre da gravidez começa oficialmente na 29a semana, que se inicia agora, é vai até o termo, a conclusão da gestação, entre 37 e 42 semanas. O ganho de peso é mais rápido: a maioria das mulheres engorda em média 5 quilos só neste trimestre.

O bebê abre os olhos e vira a cabeça se perceber uma luz forte fora da barriga. A camada de gordura sob a pele está se formando.

É provável que você esteja dividida: por um lado, parece que faz séculos que está grávida; por outro, pode começar a ficar ansiosa e preocupada com a aproximação do parto e da chegada do bebê.

Para amenizar o nervosismo, pode ser útil elaborar uma lista de coisas a fazer. Além de tentar decidir de vez o nome do bebê, comece a pensar concretamente em como vai ser a vida depois do nascimento do seu filho.

Seu bebê
A vida no útero é tranqüila, aconchegante e, claro, cheia de novidades. Nesta semana, seu bebê começou a adquirir mais gordura no corpo e está ficando rechonchudo. Seu peso não mudou muito em relação à semana passada – por enquanto, ele pesa 1 quilo e 100 gramas. O cérebro está em plena atividade e suas retinas agora conseguem captar com mais precisão a luminosidade do ambiente. Sua visão, portanto, está bem mais aguçada.

Sua gravidez
Seu nariz começou a sangrar e não é a primeira vez? Não se assuste. Na gravidez, a mucosa do nariz e das vias nasais pode dilatar um pouco e provocar sangramentos. Algumas mulheres também reclamam que o nariz fica entupido com freqüência. A causa desses dois desconfortos, mais uma vez, está nas mudanças hormonais que ocorrem no corpo das gestantes. Cuidado: quando esse tipo de incômodo surgir, não use descongestionantes sem antes conversar com seu médico. As grávidas têm várias restrições a alimentos, bebidas e medicamentos.

Nas últimas semanas da gravidez, você deve começar a ir ao médico com mais frequência.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Os tipos de parto

Não se trata de uma simples escolha. E muito menos cabe à futura mãe decidir o procedimento que vai trazer seu filho ao mundo. Na verdade, o veredicto final vai depender do bebê, ou melhor, de como ele está posicionado dentro do útero. Sem falar, é claro, da avaliação do médico.

O parto normal, recomenda a Organização Mundial de Saúde, deve ser sempre a primeira opção. No entanto, os obstetras podem se valer da cesárea quando há algum tipo de complicação.

Via natural

É mais fácil apontar os benefícios do parto normal do que os seus pontos negativos. O risco de a criança e a mãe terem infecções, por exemplo, é menor. Além disso, a recuperação da mulher tende a ser mais rápida. As mães costumam reclamar das fortes dores causadas pelas contrações do útero. Mas, hoje em dia, tal desconforto pode ser amenizado com a anestesia.

Quando a opção é a cesárea

Se o método normal oferece riscos à saúde da mãe ou à do bebê, a cesariana pode ser uma alternativa mais segura. A cirurgia costuma ser indicada para mulheres hipertensas, com um feto de peso menor que 2,5 kg ou gerado em úteros com tumor benigno. As desvantagens são que esse método aumenta o tempo de internação hospitalar e eleva o risco de infecção. A recuperação completa da mãe demora de 30 a 40 dias.

Conclusão

Então, eu quero sim tentar um parto normal. Eu disse normal e não "natural". Qual a diferença? A anestesia. No parto normal, a mulher inicia o trabalho de parto e toma anestesia para aliviar as dores das contrações do útero. No parto natural, isso não ocorre. A mãe fica em trabalho de parto o tempo necessário para que a dilatação fique completa. Daí, depois de idas e vindas da uma banheira com água quente e horas se arrastando de dor, quem sabe o bebe nasce? Me desculpe, mas to fora.
Acho que cada uma conhece seu limite e tem seus princípios e acho também que TODAS merecem respeito.
Portanto, ficar convencendo, colocando medos, contando causos e reprimindo a gestante que ainda passa por esta fase da vida tão maravilhosa (a gestação) é um pecado. Eu, como boa ariana, rebato qualquer opinião/crítica/conselho com aquele jeitinho grosseiro que me é peculiar, mas na boa, acho que estas pessoas merecem.
Ninguém tem o direito de decidir nada para ninguém e muito menos de julgar alguém por algo. Lembrem-se que não sabemos o dia de amanhã e que o mundo dá voltas e tal...
Que todas as mamães possam decidir o melhor futuro para seus filhos, o que elas julguem correto. Viva!

quinta-feira, 18 de março de 2010

Cordão umbilical gera neurônios, afirma pesquisa da USP


Os pais estão pagando caro para armazenar o sangue de dentro dos cordões umbilicais dos seus filhos, mas deveriam também armazenar o próprio cordão, que costuma ser descartado.

Isso porque as células-tronco do cordão servem para formar neurônios, dizem agora cientistas brasileiros. Elas podem, um dia, servir para tratar lesões de medula ou o Parkinson.

"Células-tronco que formem tecido nervoso serão muito importantes. É o [tecido] mais difícil de repor. O ideal, então, seria guardar os dois, sangue e cordão", diz Sérgio Verjovski-Almeida, biofísico da USP e coautor do estudo, a ser publicado no periódico "Stem Cell Reviews and Reports".

Ele diz isso porque é longa a lista de aplicações na medicina que talvez surjam a partir dessas células-tronco do cordão. A mais sonhada é repor células neurais afetadas por traumatismos ou doenças ligadas ao tecido nervoso. Isso ajudaria inclusive paraplégicos ou tetraplégicos vítimas de acidentes.

Células de dentro

Os pesquisadores descobriram também que as células-tronco do sangue de dentro do cordão, por outro lado, serão boas para formar outros tipos de célula, como as dos ossos. Serviriam, portanto, para tratar outras doenças, como regenerar ossos fraturados.

Além disso, já se sabia há bastante tempo que essas células eram especialmente boas também para gerar novas células do sangue. Trata-se de sangue umbilical gerando sangue adulto, algo que acontece naturalmente, os cientistas nem precisam se esforçar. Tanto que, desde 1988, há gente recebendo, para tratar a leucemia, sangue transplantado que veio de cordões umbilicais.

Células-tronco do cordão umbilical e do sangue têm, portanto, utilizações diferentes.

Isso acontece porque as únicas células-tronco que podem se tornar qualquer tipo de célula especializada são as embrionárias. Basta pensar que um embrião, de fato, acaba virando um organismo completo.

As outras, mais "velhas", já apresentam potencial maior para se tornar um tipo específico de células -perderam parte de sua "pluripotência", ou capacidade de diferenciação.

Jogando fora o trigo

Mayana Zatz, geneticista da USP e também autora do estudo, já tinha feito outro trabalho mostrando que não é inteligente jogar fora o cordão.
Ele mostrava que era possível isolar células-tronco em todos os cordões. Entretanto, os cientista só conseguiam fazer o mesmo em 10% das amostras de sangue umbilical.

Isso faz com que se questione se vale realmente a pena retirar o sangue do cordão para ser congelado. Ainda mais porque o procedimento é caro: são cerca de R$ 4 mil pela coleta -e ainda é necessário pagar uma taxa anual de manutenção.

"Eu recebo zilhões de e-mails de pessoas perguntando se devem congelar o sangue do cordão umbilical dos seus filhos. Elas pagam uma fortuna para guardar o sangue e jogam fora o principal", diz Zatz. É como se, na separação do joio do trigo, o trigo fosse jogado fora.

"Até se deve guardar o sangue de dentro do cordão umbilical, por causa da leucemia e de uma eventual transfusão. Mas ele deve ficar em um banco público", diz Zatz. Assim, outras pessoas poderiam usar aquele sangue se precisassem.

Isso deve ser assim porque "não se recomenda usar sangue do próprio cordão, pode acabar causando câncer de sangue. É melhor receber de um doador. Além disso, o sangue de um único cordão é suficiente [em um transplante] para alguém com no máximo 50 quilos, então, em geral, não basta".

Anvisa mira bancos de sangue de cordão umbilical

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende intensificar as ações de combate à propaganda de bancos particulares de sangue de cordão umbilical, por considerar que os anúncios podem fazer promessas que a ciência ainda não é capaz de cumprir.

Com slogans como "Uma decisão no presente. Um presente para o futuro", "Um ato de amor para toda a vida", "O seguro biológico do bebê" e "A vida de muitos filhos e de outros parentes próximos pode ser preservada", cerca de 25 mil pais e mães no Brasil se convenceram, nos últimos anos, a pagar para congelar o sangue do cordão umbilical e da placenta de seus filhos.

O motivo é a esperança de que, em um futuro próximo, as células-tronco desse sangue venham a ser utilizadas para tratar doenças. No entanto, a Anvisa sustenta que esse marketing dos bancos privados de sangue de cordão é enganoso e antiético.

Por trás das frases da propaganda há promessas de combater doenças do sangue que possam surgir nas crianças - uso que é raro e pouco estudado, segundo especialistas.

Há também mensagens de que as células poderão ser aplicadas na medicina regenerativa para tratar, por exemplo, problemas cardíacos que a criança venha a desenvolver - aplicação em estudo e longe de se tornar realidade.

Defesa

A Associação de Células Tronco, que reúne três grandes bancos privados de São Paulo, diz que os tratamentos prometidos são possibilidades. Reconheceu haver abusos no marketing de empresas, mas destacou que são exceção. "Não se pode generalizar. Se há alguém enganando, por que a vigilância não vai e fecha?", questiona Carlos Ayoub, um dos dirigentes da entidade.

Bancos privados de sangue de cordão umbilical admitem limitações no uso do material coletado, como o fato de ser rara a possibilidade de utilizar o sangue no próprio bebê em tratamentos existentes contra doenças hematológicas. Mas defendem o direito de as pessoas fazerem o congelamento como uma aposta para o futuro, caso a ciência descubra novas aplicações para doenças cardiológicas, hepáticas e distúrbios degenerativos.

Atualmente, cobra-se, em média, R$ 3,5 mil para o congelamento, incluída a primeira anuidade, e depois parcelas anuais de cerca de R$ 500. "O sangue de cordão já está sendo usado em pesquisas clínicas sobre 40 patologias. Nunca vamos dizer "guarde e não compre leite". Mas dizer que isso não deve ser feito porque artistas fizeram propaganda é um absurdo", afirma Eduardo Cruz, responsável pelo maior banco do País, no Rio, com 17 mil coletas armazenadas.

Nelson Tatsui, de um dos primeiros bancos de cordão paulistas, destaca que o setor já passa por avaliações frequentes da área de propaganda da Anvisa e tem de adaptar comerciais e contratos a pedido do órgão.

**As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Durante a gestação, excesso de peso interfere até no sexo do bebê

Obesidade e diabetes acometem o feto se a mãe ingerir muitas calorias

É comum ouvir que mulheres grávidas precisam comer por dois durante a gestação. Puro mito. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, e divulgada na publicação americana Proceedings of the National Academy of Sciences, uma dieta rica em calorias pode prejudicar a saúde do bebê, além de influenciar o sexo da criança.

O estudo foi realizado com 2000 grávidas. Metade delas recebeu uma alimentação com alto teor de gordura, carboidrato e soja. Enquanto as demais, mantiveram uma dieta equilibrada, sem excessos de calorias e nutrientes.

Os pesquisadores observaram que as gestantes que consumiram a dieta gorda, ocorreu a presença de variações genéticas nos fetos do sexo feminino, sugerindo que meninas podem ser mais suscetíveis do que meninos a mudanças genéticas desencadeadas pelos hábitos alimentares da mãe.

Outra descoberta importante está relacionada ao sexo dos bebês. Segundo os pesquisadores, o sexo da criança pode ser influenciado pela dieta da gestante.

Quem aposta em comidas altamente calóricas e café-da-manhã regular tende a aumentar as chances de dar à luz um bebê do sexo masculino, enquanto o menor consumo de energia aumenta a probabilidade de um do sexo feminino.

No que diz respeito ao desenvolvimento de doenças ligadas ao excesso de gordura, filhos e filhas apresentaram riscos diferentes de desenvolver obesidade e diabetes ao longo da vida.

Além disso, garotos com mães obesas estão mais propensos do que as garotas a se tornarem obesos e terem diabetes no futuro, embora não haja diferença evidente no peso ao nascer.

terça-feira, 16 de março de 2010

Dormir é uma arte

As noites estão complicadas. Tudo bem que João Ricardo será um geminiano, mas a mãe dele é uma ariana nata e o pai um libriano mega adrenadinho. Então, não tem como João ser um baby zen, né? Ele mexe bastante eu adoooro e agradeço a Deus, claro! Esta noite foram mais de duas horas remexendo e eu, acordada, óbvio. E quando vc acorda no meio da noite é batata: tem que levantar para fazer xixi. Ai, preguiça!! Mas eu levanto com medo de ter infecção urinária, o que é comum na gestação, mas implica em tomar atibióticos e tal. Todo mal deve ser evitado, não?
Sou uma mamãe exemplo!!! hehehehe
Estou cansada nesta fase e com muita (muita mesmo!!) falta de ar. Ontem fechei um contrato da (minha e da Val) Assessoria de Imprensa. Cheguei em casa quase 20h! Acabada. Acho que a jornada dupla não vai rolar até o João nascer...
Não sou de fazer corpo mole, mas agora estou vendo meu corpo pedindo para eu parar e quer saber? É isso que vou fazer! Claro que vou ficar parada, ams não parar minha vida, isso nem pensar! Quero e sempre quis muitos er mão, mas sou mulher e adoro ser mulher. Pode ser a Mulher Maravilha (que castiga muitas mulheres), mas adoro ser uma mulher completa. E continuarei sendo.

Desculpem-me, serei papai - por Hilan Diener



Li este post em um blog que sigo, o Potencial Gestante. Achei super interessante e decidi colocá-lo por aqui. Enjoy!

Assim que recebi a notícia de que seria papai, recebi inúmeros parabéns pessoalmente e virtualmente! É estranho algumas vezes. Afinal, a maioria das pessoas esquecem que o pai também é diretamente responsável por aquela barriga. Porém, percebi uma coisa diferente também, um certo incômodo, uns olhares tortos do tipo: “Meu Deus! Que egoísta! As coisas do jeito que estão e você colocando criança mundo?” “Você é tão novo! Não tem maturidade para ser pai” Até aí tudo bem. O problema é quando o povo começa a levantar bandeira e cai no discurso ideológico. Um dia desses recebi um artigo que saiu na revista Veja:

“O Brasil está seguindo a tendência das nações mais ricas, em que ter filhos não é mais uma conseqüência inevitável do casamento”, afirma o demógrafo José Eustáquio Diniz, coordenador da pesquisa. Casais que ganham bem e decidem não procriar são um fenômeno crescente em muitos países desenvolvidos, onde foi criado até um termo para defini-los: eles são os dinks (double income, no kids, ou “renda dupla, sem crianças”). (Veja matéria na íntegra)

Tudo bem você querer ser DINK. Eu respeito sua opinião e decisão. O problema que eu vejo é querer gerar culpa e diminuição no seu oposto, ou seja, os terríveis procriadores. Digo terríveis porque agora você, caro papai e mamãe procriadores, é inimigo número um do planeta, conforme o artigo que diz que o aquecimento global será diminuído se vocês não tiverem filhos. Se quiser ler o artigo é só clicar aqui: Quer salvar o planeta? Não tenha filhos!

Além de toda a argumentação científica para você não ter filhos, temos também o discurso filosófico para reforçar a tese, ou seja: “Já que você ama tanto crianças não as tenha; ter um filho hoje é fazê-lo sofrer”. Não tô exagerando não! Há algum tempo o filósofo Julio Cabrera lançou o livro Porque te amo, NÃO nascerás!. É um livro que coloca em discussão a delicada questão da procriação, fazendo um esforço para levar em conta, em primeiro lugar, o ponto de vista daquele que ainda nem nasceu. Os autores consideram que quem diz estar disposto a amar seus futuros filhos acima de tudo, não deverá fazê-los nascer!

Daqui a pouco vão lançar um livro “Se tu amas tua mulher não te cases com ela!” Hahahaha!

Sinceramente, isso não me espanta, sabe? Afinal, estamos em uma sociedade onde há marmanjos de até 40 anos morando com a mãe. Na Itália são chamados de “mammoni” (filhinhos da mamãe); na Espanha, de “ni-ni” (“ni estudian, ni trabajan”); na Inglaterra, de “kidults” (crianças adultos). Lógico que eles se defendem: formaram-se, gostariam de trabalhar, mas o mercado é cruel, não consegue assimilá-los, são desempregados crônicos e não têm como pagar aluguel, comprar um imóvel nem pensar. E, além disso, ninguém cozinha como a mamãe. Acho justo eles arrumarem várias justificativas para não CRESCEREM ou ter responsabilidades.

Desabafo
Desculpem-me, dinks, desculpe-me planeta. Desculpe-me prole! Colocarei vocês no mundo! E com certeza será a melhor coisa que farei! Pois antes de colocar meus textos, meu trabalho, meus livros, minha arte, colocarei no mundo um legado vivo. Pessoas de bom coração e acima de tudo que amam a vida e aos outros. É disso que o planeta precisa.

sábado, 13 de março de 2010

Meu guri com 27 semanas!


Desenvolvimento fetal - 27 semanas de gravidez

Desejar ao bebê que "sonhe com os anjinhos" nesta fase não chega a ser besteira. Há especialistas que acreditam que os bebês começam a sonhar por volta da 28a semana de gravidez. Com o que eles sonham? Ninguém sabe ao certo.

O cérebro também está bastante ativo esta semana. Os sulcos característicos da superfície cerebral começam a aparecer, e mais tecido cerebral se desenvolve.

Se você sentir movimentos ritmados dentro da sua barriga, pode ter certeza de que são soluços, comuns esta semana e ao longo de toda a gravidez. Seu bebê soluça mesmo respirando líquido amniótico, e não ar. As crises de soluço não costumam durar muito tempo, e a sensação pode ser estranha, mas é mais engraçada que desagradável.

Seu útero já chega até a caixa torácica, o que explica a eventual falta de ar que você pode estar começando a sentir.

A partir de agora você se sente mais pesada, e nos últimos três meses da gravidez pode sofrer alguns outros incômodos como cãibras nas pernas, hemorróidas, varizes e coceira na barriga.

Detalhe: tenho falta de ar e coceira na barriga que me deixa aflita pensando nas temíveis estrias...credo, detesto pronunciar até o nome! Mas agora já vi que faz parte da fase gestacional e nada tem a ver com um provável aparacimento deste fastasma....rs
Tomara que o João Ricardo não esteja sonhando como a mãe. Gente tenho pesadelos bobos como se eu passasse mal, fosse a maternidade e o médico me colocasse na sala de parto. Eu largo tudo, saio no hospital, sabe por que? Porque não tenho uma camisola para vestir depois e nem trouxe as roupas do João! Gente, do céu!!! Tudo bem, é sonho, mas do jeito que eu sou, não duvido que posso tentar (sim tentar porque provavelmente seria contida pela equipe médica) fazer isso mesmo. Maluca, ariana e vaidosa. hehehe

segunda-feira, 8 de março de 2010

Desejos da mulher são simples

Estamos aí em mais um Dia Internacional da Mulher e nesta data comemorações, festas, homenagens... Mas será que apesar das grandes conquistas, isso representa o que se passa dentro de cada mulher?

Infelizmente ainda há a crença em muitas, que beleza é fundamental, como dizia o poeta Vinícius de Moraes, e fazem de tudo para conquistar seja um trabalho, promoção, ou um relacionamento afetivo, com o corpo e a sedução. Mas felizmente também há muitas mulheres que sabem reconhecer seu valor e sabem que a beleza externa passa com o tempo e o que conta mesmo, é o que há dentro de cada uma, coisas simples como: força, coragem, garra, luta, e principalmente, a sensibilidade e a capacidade de doar amor.

Em conversas com minha terapeuta, soube que mulheres bonitas, inteligentes, realizadas profissionalmente, no íntimo estão infelizes, insatisfeitas e doentes.

Tudo isso pela exigência que muitas de nós fazemos de nós mesmas: temos que ser mulheres exemplares, bonitas, com corpo "em cima", excelentes profissionais (independente da área), boas filhas, boas mães, ótimas esposas, não podemos esquecer da lista do supermercado, da feira, das reuniões com a chefia, dos detalhes que podem nos acarretar alguns elogios ou promoções....enfiim, a Super Mulher!

É mais do que certo que realização profissional e conquistas materiais não são suficientes para fazer alguém feliz. A emoção sobrepõe-se a todas as outras conquistas. Ainda buscamos uma relação saudável, um companheiro para dividir cada momento da vida, alguém para trocar acima de tudo, amor.

Quantas mulheres desejam o divórcio, mas não têm coragem de pedi-lo?
Quantas são as que amam e não se sentem amadas?
Quantas se sentem sozinhas mesmo acompanhadas?
Quantas estão sós e buscam alguém que as amem?

Ou ainda, simples mulheres donas de casa, que abriram mão de sua própria vida para cuidar da casa, dos filhos, dos pais, marido e não são sequer reconhecidas?

Parece que somos capazes de cuidar de tudo, mas neste tudo, parece que esquecemos muitas vezes, de cuidar de nós mesmas. Por que fugir do desafio de cuidar de si mesma?

Na verdade, o que explica muitos dos conflitos e que reflete diretamente nos relacionamentos é a busca de simplesmente querer ser cuidada, protegida, ainda que inconscientemente. Alguém pode dizer: "eu não!" Você sim. Qual o erro em querer um relacionamento baseado no companheirismo, amizade, cumplicidade, troca e acima de tudo, baseado no amor? Qual o erro em querer alguém que se preocupe com você tanto quanto você se preocupa? Que lhe dê atenção, carinho, afeto? Quem não gosta de poder contar com um abraço, um colo, depois de um dia difícil? Não há mal nenhum nisso, seja homem ou mulher.

O que precisamos é sermos coerentes com aquilo que sentimos e demonstramos, do contrário, viveremos em conflito, não só com o outro, mas com nós mesmas.

O que leva à verdadeira independência não é só ser capaz de se manter financeiramente, mas principalmente, ser capaz de enfrentar os medos, os desejos, de ser consciente do que sente e acreditar que é possível encontrar alguém que valorize tudo aquilo que você doa sem que seja pedido. Alguém que saiba reconhecer que além de um corpo ou rosto bonito, existe um ser humano com sentimentos, que chora, reclama, pede, espera, mas também acolhe, cuida, torce, e deseja acima de tudo, troca.

Afinal, somos capazes de parar seja o que for e lembrarmos de dar um telefonema só para que o outro se sinta importante. Somos capazes de mesmo cansadas, lembrar de dar um abraço e perguntar como foi o dia, mesmo que o próprio tenha sido péssimo. É, somos capazes acima de tudo, de amarmos e continuarmos amando, mesmo machucadas.

Por isso e muito mais, é que temos que continuar demonstrando o que sentimos, sem negações, fugas ou culpas. Temos que valorizar cada vez mais o quanto somos únicas e especiais, para que assim possamos ser reconhecidas por quem amamos.

Quando acreditarmos em nós mesmas, não permitiremos mais sonhos vazios, relações doentes, falta de respeito e amor, nem mendigaremos por migalhas, pois neste momento seremos capazes de nós amarmos e estaremos finalmente livres para amar, ser amada e enfim... sermos felizes!

sábado, 6 de março de 2010

Meu guri!


Desenvolvimento fetal - 26 semanas de gravidez

Se pudesse medir seu bebê agora, você veria que ele está com cerca de 36 centímetros. Os olhos do seu bebê começam a se abrir nesta fase.

A reação a sons fica mais constante no final do sétimo mês, quando a rede de nervos que vai até o ouvido é concluída.

Ele também continua "respirando" -- apesar de respirar água, e não ar, é um bom treino para quando estiver do lado de fora do útero.

Seu bebê está crescendo muito rápido, e o desenvolvimento do cérebro é bastante intenso, por isso sua nutrição é importantíssima.

Continue se alimentando com uma dieta equilibrada, com muitos grãos, verduras e legumes. Alimentos ricos em fibras, como pão, cereal e arroz integrais, são ricos em vitamina B e ajudam a aliviar o intestino preso.