Muito prazer

Minha foto

Comecei a vida em Santos e cresci educada de acordo com as tradicionais regras que, muitas vezes, envolvem o machismo brasileiro. Mudei. Fiz faculdade fora. Ganhei liberdade, responsabilidade e identidade. Hoje, com 32 anos, estou casada com um homem fabuloso e espero nosso primeiro filho. Um sonho de gente grande, mas que espero desde criança: o da maternidade. O assunto sempre me fascinou e hoje, me pego com o corpo começando a deformar e sintomas nada agradáveis. Sabe o bom da história? Dou risada de tudo! Da azia, das ânsias intermináveis, da fome colossal e do tanto de cremes de estrias que hoje povoam meu banheiro. Isso é somente a primeira fase. Tenho certeza que, depois desta gravidez, continuarei rindo de mim mesma por inúmeros motivos, inclusive por me pegar em diversas situações que jamais imaginei passar.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Dia das Mães

O Bog Potencial Gestante é genial.
A Luiza, dona do blog, postou uma mensagem linda de dia das mães e eu gostei tanto que vou replicar aqui.
Não me lembro de ter visto este vídeo no ano passado na TV, mas se eu visse, teria chorado. Muito.
Primeiro porque estava com 8 meses de gravidez. Tipo manteiga derretida, sabe?
Segundo porque eu quis muito, muito, muito, ser mãe. Sempre senti que esta era minha missão aqui nesta vida.
Sonhei com uma família (exatamente com a que eu tenho), mas sonhei mais ainda em ser mãe.
Sei bem o quanto esta espera pelo resultado REAGENTE é aflitiva tanto que quando eu consegui o meu, todo o Pronto Atendimento do Hospital 9 de Julho aqui em São Paulo soube e, diante de tamanha felicidade, nos aplaudiram, eu e o Ricardo: ambos com um sorriso gigante colado no rosto.
Para a mulher que sonha com isso meu conselho é, não desista e vá atrás porque realmente não há conquista alguma nesta vida que s iguala a da maternidade.
É mágico.
Assistam!!

http://youtu.be/83T-D1j_Drk

2 comentários:

  1. Ne, fiquei curiosa. Não consegui acessar o link pelo seu blog, então entrei no da Luiza. E chorei. Lembrei da minha própria história, da demora pra engravidar, dos tratamentos (sim, no plural, nas duas gestações a história se repetiu!), das noites pedindo à Deus para ser mãe. E agora agradeço e muito por ter a graça de poder cuidar dos meus dois fofuchos. Chorei de emoção. Fui até o quarto, os dois dormindo, e agradeci de novo à Deus por tê-los pertinho de mim. Amei o comercial.

    ResponderExcluir
  2. Ne, não consegui visualizar o vídeo pelo seu link, então fui buscar, pois fiquei curiosa. E amei! Estou chorando até agora! Ter meus dois filhos nos braços hoje é uma vitória. Fiz tratamento para engravidar nas duas gestações. Chorava há cada mês que passava e o baby não vinha. Mas nunca desisti. Nunca achei que não teria esse sonho realizado. E hoje vejo que nasci para ser mãe. Eles me completam, deixam os meus dias mais quentes, a minha vida mais colorida. Amei o vídeo! Adoro vc. Bjs

    ResponderExcluir