Muito prazer

Minha foto

Comecei a vida em Santos e cresci educada de acordo com as tradicionais regras que, muitas vezes, envolvem o machismo brasileiro. Mudei. Fiz faculdade fora. Ganhei liberdade, responsabilidade e identidade. Hoje, com 32 anos, estou casada com um homem fabuloso e espero nosso primeiro filho. Um sonho de gente grande, mas que espero desde criança: o da maternidade. O assunto sempre me fascinou e hoje, me pego com o corpo começando a deformar e sintomas nada agradáveis. Sabe o bom da história? Dou risada de tudo! Da azia, das ânsias intermináveis, da fome colossal e do tanto de cremes de estrias que hoje povoam meu banheiro. Isso é somente a primeira fase. Tenho certeza que, depois desta gravidez, continuarei rindo de mim mesma por inúmeros motivos, inclusive por me pegar em diversas situações que jamais imaginei passar.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Júlia e Gabriel

Folha de São Paulo, 11 de janeiro de 2010

Júlia e Gabriel são os nomes de bebês mais comuns no Brasil
Pesquisa foi realizada por um portal com pais de 28 mil crianças que foram batizadas em 2009

conhece o Enzo? O Yan? E o Derek? Se a resposta for negativa, aguarde alguns anos e cheque a lista de convidados da festa infantil mais próxima. Esses nomes estão em uma lista dos que mais batizaram bebês no Brasil em 2009, respectivamente em 9º, 40º e 99º lugar.
A pesquisa inclui 28 mil bebês de usuários cadastrados no portal BabyCenterBrasil.com, franquia nacional do site que realiza tradicionalmente a consulta no mundo todo. A maior parte desse público está no Sudeste e é de classe média e alta.
Em 2009, segundo a consulta, Júlia (ou Giúlia), Sofia (ou Sophia) e Maria Eduarda, nessa ordem, foram os três nomes femininos mais comuns. Os masculinos foram Gabriel, Artur (ou Arthur) e Mateus (ou Matheus). João, sem segundo nome, está em 30º. Maria nem figura entre os 100 mais comuns (veja a lista completa em www.folha.com.br/100102).
Contudo, Maria e Ana são os nomes preferidos para nomes compostos femininos (como Maria Clara ou Ana Júlia). Henrique é o mais comum entre masculinos (como Pedro Henrique ou João Henrique).
Quase metade dos pais (42%) dizem na pesquisa que escolheram o nome por ele "ter um significado interessante ou importante" e 38% o fizeram por "ser um nome simples".
Em 53% dos casos, a decisão foi dos pais juntos. Em 28%, só da mãe; em 15%, só do pai; em 3%, do irmão; em 1%, dos avós.

2 comentários:

  1. E o seu? E o seu? Já escolheu?
    Achei bem difícil essa parte. Ainda mais chegar a um acordo com o pai.
    Mas, depois que encontramos, parecia que não havia nada mais certo no mundo.
    Beijo linda. Sempre entro aqui, viu?
    E estou mega feliz por vc. Como sempre!
    Gi Kato

    ResponderExcluir
  2. Então, será João Ricardo! O pai amou já que elva o nome dele junto...rs
    Mas veio da minha cabecinha insana mesmo...rs

    ResponderExcluir