Muito prazer

Minha foto

Comecei a vida em Santos e cresci educada de acordo com as tradicionais regras que, muitas vezes, envolvem o machismo brasileiro. Mudei. Fiz faculdade fora. Ganhei liberdade, responsabilidade e identidade. Hoje, com 32 anos, estou casada com um homem fabuloso e espero nosso primeiro filho. Um sonho de gente grande, mas que espero desde criança: o da maternidade. O assunto sempre me fascinou e hoje, me pego com o corpo começando a deformar e sintomas nada agradáveis. Sabe o bom da história? Dou risada de tudo! Da azia, das ânsias intermináveis, da fome colossal e do tanto de cremes de estrias que hoje povoam meu banheiro. Isso é somente a primeira fase. Tenho certeza que, depois desta gravidez, continuarei rindo de mim mesma por inúmeros motivos, inclusive por me pegar em diversas situações que jamais imaginei passar.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

A semana enjoada

Minha última semana foi bem complicada. Enjoei demais, me irritei demais, senti dores de cabeça demais. Enfim, um caos. O lado ruim de tudo isso é não poder tomar remédios que aliviem tudo isso. O lado bom? Ora, o lado bom é que existe um milagre da vida dentro de mim e que, apesar de todo o mal estar, estou FELIZ DA VIDA!!!
Não consegui trabalhar um dia da semana passada se quer. Tentei, mas não deu. Voltava para casa com a sensação que se me olhasse no espelho, veria um ser esverdeado tamanho era o desconforto. A tarde as coisas melhoravam. Dormi muito esta semana. Muito mesmo. Até assusta, mas é verdade. No fim de semana (prolongado devido ao feriado da Consciência Negra) tivemos uma oportunidade bacana: fomos para Ilhabela. A viagem foi complicada, confesso, tanto na ida quanto na volta enjoei, fiquei desconfortável. Engraçado, como não em sinto mais como era antigamente...Até dormir eu dormi! Me senti uma criancinha com o Ricardo dirigindo e eu dormindo...rsrrsrss
Na Ilha foi ótimo em todos os sentidos. O tempo estava excelente, o clima ótimo e nós muito felizes. Apresentamos a praia ao bebê. Sim, claro, entrei no mar e molhei a barriga explicando tudo a ele (a). Tanto eu quanto o Ricardo conversamos bastante com o baby. Foi praticamente uma viagem a três! rs
Fomos a uma cachoeira. A primeira (e mais baixa, com trilha mais fácil e curta) da famosa Cachoeira dos Três Tombos. E quem tomou um tombo fui eu! Me senti uma patolina. O pior é que caí e comecei a rir sem parar por causa do ridículo tombo. Eu caí do nada: não estava andando, não estava na água, nada. Estava paradinha em uma pedra enquanto o Ricardo desfrutava de uma deliciosa (e gelada) queda d'água. Cai de lado. Levei uns raladinhos nos cotovelos e um belo roxo na canela esquerda. De resto, saí intacta. O Ricardo assustou. Bastante. Ficou quase sem cor, coitado. E a palhaça aqui, rindo sem parar. Gente, realmente na gravidez vc fica maluca. Pirada. As sensações são muito esquisitas.
Salvos tombos, quedas d'águas, todos estamos bem. Curtimos bastante.
Ah! Para completar o fim de semana bacana, acho que encontramos finalmente nossa linda casinha. Vamos torcer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário