Muito prazer

Minha foto

Comecei a vida em Santos e cresci educada de acordo com as tradicionais regras que, muitas vezes, envolvem o machismo brasileiro. Mudei. Fiz faculdade fora. Ganhei liberdade, responsabilidade e identidade. Hoje, com 32 anos, estou casada com um homem fabuloso e espero nosso primeiro filho. Um sonho de gente grande, mas que espero desde criança: o da maternidade. O assunto sempre me fascinou e hoje, me pego com o corpo começando a deformar e sintomas nada agradáveis. Sabe o bom da história? Dou risada de tudo! Da azia, das ânsias intermináveis, da fome colossal e do tanto de cremes de estrias que hoje povoam meu banheiro. Isso é somente a primeira fase. Tenho certeza que, depois desta gravidez, continuarei rindo de mim mesma por inúmeros motivos, inclusive por me pegar em diversas situações que jamais imaginei passar.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O ex-médico

Bom, no dia 08 de outubro fiz o teste da farmácia e deu positivo. Passei no hospital, contei uma mega mentira para a médica de plantão, e consegui fazer o Beta na hora. Enquanto aguardei o resultado deste exame (foram intermináveis 2 HORAS!!) Liguei para meu ginecologista que me atende há 10 anos e marquei uma primeira consulta.
Gente, não dá para imaginar a mistura de sentimentos que passaram pelo meu coração neste dia. É uma felicidade misturada com medo, preocupação, dúvidas...mas falo e repito: TUDO UMA DELÍCIA!!
Marquei a consulta para a outra quarta-feira (detalhe era quinta-feira ainda. Quando a atendente me disse que só tinha consulta para quarta, quase mandei ela para aquele lugar mas me contive e aceitei, afinal, Neila, vc não pode ficar ansiosa desse jeito, não é mesmo? Já deu positivo nos 2 exames, agora sossega! Nada...olha, sempre me vi como uma pessoa ansiosa, sempre me falaram que eu era muito ansiosa, mas somente nesta etapa da minha vida que vou concordar com todos: realmente sou uma pessoa extremamente ansiosa.
Bom, terapias a parte para tentar passar os dias T-R-A-N-Q-U-I-L-A-M-E-N-T-E, chegou a terça feira, véspera! É amanhã!!! Nada...a atendete me liga no fim do dia dizendo que o imbecil do médico não poderia me atender na quarta! Meu, entrei em parafuso. Sinceramente, hoje, falo que não sei porque, afinal médico tem um monte e eu surtei porque queria que queria ir ao médico naquele dia. Minha quarta-feira serviu para caçar o tal obstetra insensível que deixa uma mãe de primeira viagem naquela aflição!
Sim, era desta maneira que pensava naquele dia.
Fiz vários telefonemas e o que as secretárias dos 3 consultórios tentavam me esconder, eu acabei descobrindo: o médico estava na maternidade atendendo uma cesária! Eu liguei 4 vezes durante toda a manhã e só sosseguei quando o Doutor me retornou.

Eu: Alô?
Dr.: Neila? Aqui é seu médico, tudo bem?
Eu (totalmente descontrolada): Tudo, quer dizer, acho que está tudo bem, mas eu só vou saber se vai ficar tudo bem depois de uma consulta com o senhor. Estou grávida!
Dr.: Como vc sabe?
Eu (xingando o imbecil telepactamente): Fiz o exame de farmácia e o tal Beta HCG. Não é isso que tinha que fazer?
Dr.: Sim, sim. E o que vc precisa de mim?
Eu (visivelmente irritada): eu preciso que o senhor me veja, veja se estou bem, me pese, me pergunte um monte de coisas, deixe que eu pergunte um monte de coisas também, enfim, preciso de uma consulta médica. E tem que ser hoje.
Dr.: Por que hoje? Você está sentindo algo?
Eu (mentindo um pouco, óbvio): estou super enjoada, sentindo cólicas terríveis, tenho diarréia e minha pele do rosto está parecendo de adolescente, cheia de espinhas. O que eu faço?
Dr.: Tudo o que sentes é normal. Não posso lhe atender nem hoje, nem amanhã, nem depois (ou seja, o maldito só poderia na segunda-feiraaaaaaaaaaaaa) e se vc precisar de um atendimento de urgência, procure um pronto-socorro obstétrico.
Eu (puta da vida literalmente): o que seria um pronto-socorro obstétrico? Onde tem um?
Dr.: Como assim?
Eu (esclarecidíssima): eu NUNCA fiquei grávida antes, eu NUNCA usei a porra de um pronto-socorro obstétrico e nem precisei usar. (já gritando) Eu não sei onde tem um e quais são os que meu plano de saúde atende!!


Bom, o médico até tentou responder, mas eu desliguei o telefone na cara dele mandando ele para aquele lugar, claro. Roguei até praga: Tomara que este desgraçado tenha que gastar todo o dinheiro que já paguei às consulotas dele em remédios para algum tratamento de saúde!!
Olha a ira da pessoa!!

Dez minutos depois estava lá eu desesperada, chorando, pensando e falando: preciso de um obstetraaaaaaaaa!!! (Super coisa de ariana isso...)
Mobilização geral: amigas pelo MSN, telefonemas e até as meninas da redação - todas estavam atrás de um médico para me ajudar tamanho era o meu desespero. Fiz umas 10 ligações naquele dia. Achei 2 médicos que aceitariam meu convênio e fiquei mais aliviada. Para quando marquei a consulta? Para sexta-feira, óbvio! Antes da maldita segunda que aquele meu ex-médico queria. (risos).

**Este post tem continuação com o A primeira ida ao médico

Um comentário:

  1. Neila, querida. Li todos os posts do seu blog e a partir de agora vou acompanhá-lo para saber das novidades!!!
    Que bom que poderemos compartilhar esse momento tão importante por aqui, a hora que for!
    beijos beijos beijos!

    ResponderExcluir