Muito prazer

Minha foto

Comecei a vida em Santos e cresci educada de acordo com as tradicionais regras que, muitas vezes, envolvem o machismo brasileiro. Mudei. Fiz faculdade fora. Ganhei liberdade, responsabilidade e identidade. Hoje, com 32 anos, estou casada com um homem fabuloso e espero nosso primeiro filho. Um sonho de gente grande, mas que espero desde criança: o da maternidade. O assunto sempre me fascinou e hoje, me pego com o corpo começando a deformar e sintomas nada agradáveis. Sabe o bom da história? Dou risada de tudo! Da azia, das ânsias intermináveis, da fome colossal e do tanto de cremes de estrias que hoje povoam meu banheiro. Isso é somente a primeira fase. Tenho certeza que, depois desta gravidez, continuarei rindo de mim mesma por inúmeros motivos, inclusive por me pegar em diversas situações que jamais imaginei passar.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

A pessoa certa

Obstetras e ginecologistas tem milhares por aí. Mas na hora que vc precisa encontrar um que realmente "orne" com vc, aí complica. Depois do episódio com meu ex-médico (sim, existe ex-namorado, ex-marido, ex-mulher então existe ex-médico tb!), tive que sair a caça de um bom médico para me acompanhar durante os 9 meses de gestação. Fui em 6 consultas médicas. Achei que tinha encontrado, mas uma série de restrições e um pouco de desconfiança, me fizeram repensar. Tomo antidepressivos desde o fatídico dia 08 de stetembro quando fiquei presa em uma enchente em SP. Segundo meu psiquiatra, que sabia do meu anseio em engravidar, o medicamento que ele me passou era tranquilamente tolerável durante a gravidez. Quando encontrei o obstetra certo (fofo, bacana, competente e que aceita meu convênio), o Dr questionou o que meu psiquiatra havia me dito. Disse que não era verdade, que meu bebe poderia nascer abaixo do peso, que poderia haver má formação, enfim...Fiquei morrendo de medo e com mil minhocas na cabeça. Liguei para o psiquiatra e ele me convenceu de que o que dizia era uma certeza: não existe problema para a gestação e amamentação tomando este medicamento. Então, confiando mais no psiquiatra que me trata há 3 anos e sempre acertou, decidi continuar na busca pela pessoa ideal para ser meu médico. Durante uma consulta com a dermatologista indicada por uma amiga, percebi que havia outro médico que atendia no mesmo consultório e que, descobri, era obstetra! Melhor: aceita Amillllllll!!! Não sei explicar, mas senti uma coisa boa. Ontem estive lá no consultório dele. A-D-O-R-E-I. O mais completo de todos, o mais bacana, ótimo. Amei. Ele tb tinha ultrassom no consultório. Gente, na boa, isso é o máximo meeeeesmo. Quando vi que a Ivete Sangalo havia comprado uma máquina destas para ter em casa achei exagero, mas te falo que se tivesse grana, compraria uma já!
A imagem
O bebe está com 3 cm de comprimento e é um ser completo: tem bracinhos e perninhas. Melhor: se mexe! Cutucado pelo médico, ele resistiu, deu umas cambalhotas até e, depois de uns 5 minutos com nós vesgos olhando fixamente para a tela, começou a espernear. L-I-N-D-O! Mais uma vez a cara do Buga era de abestalhado com a cena: sorriso colado entre as bochechas e olhos arregalados. Eu, uma retardada, praticamente: Nenenzinho, dá tchau para a mamãe!!!Sim, eu falei isso na frente do médico...nem quero saber o que pensou de mim! (risos)
Saímos do consultório felizes da vida com finalmente o achado! A pessoa certa é tudo e, acredito eu, ela sempre existe, só precisa ser encontrada. E eu achei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário